Category Archives: Globo de Ouro

Oscar 2016: Globo de Ouro finge ser importante, mas prefere estrelas no palco

O filme que “deveria ser visto num templo” saiu como vencedor da festa do Globo de Ouro deste ano. O Regresso, de Alejandro Gonzalez Iñarritu, que fez a declaração entre aspas da frase anterior, ganhou os prêmios de melhor filme e ator dramáticos (Leonardo DiCaprio), além de levar também na categoria de melhor diretor. Com essa escolha, o Globo de Ouro segue na contramão dos outros prêmios dos críticos, que preferiram Spotlight, Mad Max: Estrada da Fúria ou Carol, os três indicados aqui; os três completamente esnobados aqui. E se afasta mais da condição que sempre alimentou, a de prévia do Oscar.

É bom lembrar que o Globo de Ouro existe desde 1951 e que essas mais de seis décadas de história geram demandas. Então, em vez de refletir a temporada, os votantes do prêmio podem querem mais é corrigir injustiças e Iñarritu tinha perdido o prêmio no ano passado por Birdman (para Richard Linklater, de Boyhood). Além disso, seu filme, que concorrida na categoria de comédia ou musical, onde era favorito, cedeu lugar para O Grande Hotel Budapeste. Então, numa temporada de prêmios em que os frontrunners mudam a cada semana, num ano particularmente confuso, eles podem ter usado o fator “conjunto da obra” para escolher seu favorito. Mas essa não parece ser a única razão.

Vejamos: Leonardo DiCaprio, Brie Larson, Matt Damon, Jennifer Lawrence, Kate Winslet. O Globo de Ouro deste ano foi particularmente alto, loiro e bonito. Kate Winslet não é alta? Duvido que você já a tenha encontrado sem salto. Bem, não que os prêmios tenham sido esdrúxulos. DiCaprio e Larson eram os favoritos em suas categorias e Damon e Lawrence dividiam o protagonismo com outros concorrentes, mas estavam muito bem cotados. Mas o que parece contar bastante para o Globo de Ouro é ter estrelas no seu palco para vender seu programa de TV. A primeira prova disso é a manutenção das categorias de filme, ator e atriz divididas entre drama e comédia ou musical, o que cria aberrações como considerar Perdido em Marte uma comédia. Desta forma, eles dobram o número de indicados e enchem a festa de estrelas.

DiCaprio venceu Bryan Cranston, que agora se firma como ator de cinema, e Michael Fassbender, que perdeu gás porque Steve Jobs foi mal de bilheteria, embora o Globo de Ouro tenha preferido premiar o roteiro do filme de Danny Boyle, criticado por aí, em vez dos favoritos Spotlight e A Grande Aposta, que saíram de mãos abanando, e elegeram Kate Winslet, que ganha seu terceiro prêmio de cinema (fora mais um de TV) na festa da imprensa estrangeira. Desbancou as favoritas Jennifer Jason Leigh, Jane Fonda e Alicia Vikander. Só Helen Mirren estava tão desacreditada quanto ela. Por outro lado, Jennifer Lawrence derrubou a amiga Amy Schumer, uma verdadeira comediante, e as veteranas Maggie Smith e Lily Tomlin, que conseguiu ser esnobada duplamente nesta noite já que concorria como atriz de TV.

Matt Damon saiu na frente dos dois atores de A Grande Aposta (Christian Bale e Steve Carrell) e se firma como mais forte candidato à última vaga no Oscar de melhor ator (já que as de DiCaprio, Fassbender, Cranston e Eddie Redmayne parecem asseguradas). Curiosamente, era a maior estrela na disputa e estava no filme mais popular. Brie Larson atendia a outra demanda do Globo de Ouro: apostar em novatas. Bateu Saoirse Ronan, Cate Blanchett, Rooney Mara e novamente Vikander, que também foi duplamente esquecida. Em melhor canção, seguindo a tendência de premiar os mais famosos, nada de Brian Wilson ou Whiz Kalifa, a aposta foi Sam Smith com o tema meia-boca do novo 007. Se a gente lembrar que o U2 ganhou há dois anos por uma música anódina – e que Madonna e Cher também levaram as suas por canções que o Oscar esnobou – faz sentido.

Pelo menos tiveram a decência de premiar Ennio Morricone, que já tinha dois Globos (ao contrário do Oscar, que o indicou sem prêmio cinco vezes), pela trilha de Os Oito Odiados. Nas categorias à parte, ganharam os favoritos O Filho de Saul (filme estrangeiro) e Divertida Mente (animação). O que estes resultados fazem para a corrida ao Oscar? Muito pouco. DiCaprio reforçou seu favoritismo, mas com a ascensão de Matt Damon, pode ver seu prêmio, dado como certo por muita gente, ameaçado. Larson segue à frente das outras candidatas e tem a seu favor o retrospecto de 6 das 10 últimas vencedoras do Oscar de atriz terem repetido o Globo de Ouro de atriz dramática (outras três vieram de atriz em comédia e uma, ora vejam só, de atriz coadjuvante).

Kate Winslet ficou mais visível, mas a boa vontade com Steve Jobs pode não ser tanta assim. O SAG e o Bafta devem dar uma visão mais clara das coisas. Tomara que pelo menos para empurrar a candidatura de Sylvester Stallone sirva o Globo de Ouro. A vitória de Rocky Balboa como coadjuvante foi aplaudida de pé e Creed merece essa indicação. Como não foi lembrado pelo SAG e pelo Bafta, as coisas ficam mais difíceis, mas nosso lutador favorito já deu tanto a volta por cima que não dá pra descartar o homem. Já O Regresso ganha mais uns pontos, mas, nesta disputa bagunçada de melhor filme, o vencedor do ano anterior deve ser a última coisa em que a Academia vai apostar. Além do mais, ganhou o Globo de Ouro, mas não entrou no Top 10 do American Film Institute.

Carol foi o filme mais indicado Globo de Ouro (saiu sem nada), ao Bafta, mas não é um dos dez melhores do ano do Sindicato dos Produtores. Spotlight fez sucesso com os críticos, mas perdeu a indicação ao prêmio dos editores e não teve diretor indicado ao Bafta. Nos Globos, perdeu tudo. Mad Max: Estrada da Fúria está em todas as listas de melhores do ano, mas não conseguiu aparecer nas duas principais categorias do Bafta. Perdido em Marte ganhou o Globo de Ouro de comédia, mas nem foi indicado ao prêmio dos ingleses, compatriotas de Ridley Scott. O Quarto de Jack perdeu indicação ao PGA. Resta quem? A Grande Aposta? Ou a Academia vai arrumar alguma desculpa para escolher um grande vencedor. Se for, ainda é segredo. E o Globo de Ouro não ajudou a gente a descobrir.

Compartilhe!

8 Comments

Filed under Análise, Globo de Ouro, Oscar, Prêmios

Oscar 2016: reações ao SAG e ao Globo de Ouro

Que Horas Ela Volta?, embora bastante cotado, não conseguiu uma indicação ao Globo de Ouro de melhor filme estrangeiro, o que dificulta um pouco a estrada do longa para o Oscar, embora a lógica desta categoria no prêmio de Hollywood seja a mais maluca de todas. A exclusão do filme de Anna Muylaert é lamentável, mas dialoga com uma temporada cheia de altos e baixos, em que cada movimento muda quem está na dianteira nesta disputa. Com as listas de indicados ao Globo de Ouro e ao prêmio do Screen Actors Guild of America, o SAG, vejamos as percepções que tiramos pro Oscar:

1) Spotlight é o frontrunner para melhor filme, mesmo que não tenha a mesma vantagem que 12 Anos de Escravidão teve um par de anos atrás, por exemplo. Ao mesmo tempo, não tem um filme que pareça ser um grande obstáculo. Carol e Mad Max: Estrada da Fúria seriam esses títulos, mas ainda não houve um abraço geral neles. O segundo tem forte apoio dos críticos, mas só aparece no SAG em elenco de dublês, além de ser um filme de um gênero que academia costuma ignorar. O filme de Todd Haynes tem aparecido aqui e ali e o SAG indicou as duas atrizes, mas não o elenco.

2) Perdido em Marte não aconteceu, como se previa. A indicação de Ridley Scott como diretor se soma ao prêmio do cineasta na mesma categoria pelo National Board of Review, mas foi só isso. Deve arrumar uma vaguinha entre os dez filmes, talvez até entre em direção, mas acabou por aí. Brooklyn surgiu no começo do ano como um favorito, foi ao ostracismo, se recuperou com os primeiros prêmios de críticos, mas parece que só Saoirse Ronan tem chances de reais de indicação. O Quarto de Jack também parecia que iria mais longe, mas não deve entrar nem em direção.

3) A Grande Aposta foi o filme do terceiro ato em 2015. Elenco e ator coadjuvante no SAG, filme comédia e dois atores no Globo de Ouro. Mas onde vai parar Christian Bale? Em melhor ator, como quer o Globo de Ouro, uma corrida que já tem muitos players? Ou em ator coadjuvante, como o SAG prefere (e alguns críticos também), onde teria mais chances? Se os votos se dividirem vai ser complicado. O mesmo vale, em maior ou menor grau, para Rooney Mara, de Carol, e Alicia Vikander, de A Garota Dinamarquesa, ambas indicadas como atriz coadjuvante no SAG e atriz no Globo de Ouro (Vikander ainda concorre como coadjuvante por Ex Machina no Globo de Ouro, o que complica um pouco mais o negócio). As indefinições talvez já tenham decretado a morte das candidaturas de Michael Keaton e Mark Ruffalo, já que, de Spotlight, só Rachel Macadams concorre ao SAG. E ninguém concorre ao Globo de Ouro.

4) Trumbo foi o outro filme-surpresa do ano. Emplacou Bryan Cranston e Helen Mirren como ator e atriz coadjuvante no SAG e no Globo de Ouro. Tem tudo pra repetir no Oscar. E ainda teve uma indicação de elenco no prêmio dos atores, ou seja, prestígio (que Carol, por exemplo, não teve). Helen Mirren conseguiu ser finalista em atriz também, no SAG, num dos movimentos mais esquisitos do ano. O filme, um drama com ecos da Segunda Guerra, é bem fraquinho e ninguém havia cogitado nada para ela. Sarah Silverman também surpreendeu com um nod ao SAG de melhor atriz. Chances no Oscar pras duas? Bem poucas, mas tudo isso indica que Charlotte Rampling, de 45 Anos, uma virtual vencedora, está uns passos atrás na corrida.

5) Idris Elba está consolidado com sua performance em Beasts of No Nation: disputa Globo de Ouro e SAG. Parece que abraçaram o Netflix, o que era uma dúvida grande. Michael Shannon, de 99 Homes, é outro que emplacou nods nos dois prêmios. Essa dupla pode minar as chances de atores que tinham sido mais visados até então: Paul Dano, de Love & Mercy, Sylvester Stallone, de Creed, e Tom Hardy, de O Regresso, além de Keaton e Ruffalo. Isso só beneficia Mark Rylance, de Ponte de Espiões, que pode ser o come-quieto do ano.

Me parece que o negócio seria mais ou menos assim no Oscar:

filme

Spotlight, Tom McCarthy
Mad Max: Estrada da Fúria, George Miller
Carol, Todd Haynes
O Regresso, Alejandro Gonzalez Iñarritu
Brooklyn, John Crowley
Perdido em Marte, Ridley Scott
O Quarto de Jack, Lenny Abrahamson
Ponte de Espiões, Steven Spielberg
Beasts of No Nation, Cary Fukunaga
A Grande Aposta, Adam McKay

direção

Tom McCarthy, Spotlight
George Miller, Mad Max: Estrada da Fúria
Todd Haynes, Carol
Alejandro Gonzalez Iñarritu, O Regresso
Ridley Scott, Perdido em Marte

ator

Leonardo Di Caprio, O Regresso
Michael Fassbender, Steve Jobs
Bryan Cranston, Trumbo
Eddie Redmayne, A Garota Dinamarquesa
Matt Damon, Perdido em Marte

atriz

Cate Blanchett, Carol
Saoirse Ronan, Brooklyn
Brie Larson, O Quarto de Jack
Jennifer Lawrence, Joy
Charlotte Rampling, 45 Anos

ator coadjuvante

Mark Rylance, Ponte de Espiões
Idris Elba, Beasts of No Nation
Michael Shannon, 99 Homes
Christian Bale, A Grande Aposta
Paul Dano, Love & Mercy

atriz coadjuvante

Rooney Mara, Carol
Alicia Vikander, A Garota Dinamarquesa
Jennifer Jason Leigh, Os Oito Odiados
Helen Mirren, Trumbo
Kate Winslet, Steve Jobs

roteiro original

Spotlight, Thomas McCarthy & Josh Singer
Os Oito Odiados, Quentin Tarantino
Divertida Mente, Josh Cooley, Pete Docter & Meg LeFauve
Ponte de Espiões, Matt Charman, Ethan Coen & Joel Coen
Joy, Annie Mumolo, David O. Russell

roteiro adaptado

Carol, Phyllis Nagy
Brooklyn, Nick Hornby
O Quarto de Jack, Emma Donoghue
A Grande Aposta, Michael Lewis & Adam McKay
Steve Jobs, Aaron Sorkin

26 Comments

Filed under Globo de Ouro, Oscar, Prêmios, SAG

Oscar 2015: minhas apostas para o Globo de Ouro

filme – drama

Boyhood, Richard Linklater (deve ganhar)
Foxcatcher, Bennett Miller
O Jogo da Imitação, Morten Tyldum (ameaça)
Selma, Ava DuVernay (azarão)
A Teoria de Tudo, James Marsh

filme – comédia ou musical

Caminhos da Floresta, Rob Marshall
O Grande Hotel Budapeste, Wes Anderson (ameaça)
Birdman, Alejandro Gonzalez Iñarritu (deve ganhar)
Pride, Matthew Warchus (azarão)
Um Santo Vizinho, Theodore Melfi

direção

Alejandro Gonzalez Iñarritu, Birdman (ameaça)
Ava DuVernay, Selma
David Fincher, Garota Exemplar
Richard Linklater, Boyhood (deve ganhar)
Wes Anderson, O Grande Hotel Budapeste (azarão)

ator – drama

Benedict Cumberbatch, O Jogo da Imitação
David Oyelowo, Selma (ameaça)
Eddie Redmayne, A Teoria de Tudo (deve ganhar)
Jake Gyllenhaal, O Abutre (azarão)
Steve Carell, Foxcatcher

ator comédia ou musical

Bill Murray, Um Santo Vizinho (azarão)
Christoph Waltz, Grande Olhos
Michael Keaton, Birdman (deve ganhar)
Ralph Fiennes, O Grande Hotel Budapeste (ameaça)
Joaquin Phoenix, Vício Inerente

atriz – drama

Felicity Jones, A Teoria de Tudo
Jennifer Aniston, Cake
Julianne Moore, Para Sempre Alice (deve ganhar)
Reese Whiterspoon, Livre (ameaça)
Rosamund Pike, Garota Exemplar (azarão)

atriz – comédia ou musical

Amy Adams, Grandes Olhos (deve ganhar)
Emily Blunt, Caminhos da Floresta (azarão)
Helen Mirren, A 100 Passos de um Sonho
Julianne Moore, Mapa para as Estrelas (ameaça)
Quvenzhané Wallis, Annie

ator coadjuvante

Edward Norton, Birdman (ameaça)
Ethan Hawke, Boyhood (azarão)
J.K. Simmons, Whiplash (deve ganhar)
Mark Ruffalo, Foxcatcher
Robert Duvall, O Juiz

atriz coadjuvante

Emma Stone, Birdman (azarão)
Jessica Chastain, Um Ano Mais Violento (ameaça)
Keira Knightley, O Jogo da Imitação
Meryl Streep, Caminhos da Floresta
Patricia Arquette, Boyhood (deve ganhar)

roteiro

Boyhood (deve ganhar)
Garota Exemplar (azarão)
Birdman (ameaça)
O Jogo da Imitação
A Teoria de Tudo

filme estrangeiro

Força Maior (ameaça)
Gett: The Trial of Viviane Amsalem
Ida (deve ganhar)
Leviatã (azarão)
The Tangerine Dream

animação

Uma Aventura Lego (deve ganhar)
Os Boxtrolls
Como Treinar Seu Dragão 2
Festa no Céu (azarão)
Operação Big Hero 6 (ameaça)

trilha sonora

Garota Exemplar (ameaça)
Birdman (deve ganhar)
Interestelar
O Jogo da Imitação (azarão)
A Teoria de Tudo

canção

“Big Eyes”, Grandes Olhos (ameaça)
“Glory”, Selma (deve ganhar)
“Mercy Is”, Noé
“Opportunity”, Annie
“Yellow Flicker Beat”, Jogos Vorazes (azarão)

2 Comments

Filed under Globo de Ouro, Prêmios

Oscar 2015: como fica a corrida depois do Globo de Ouro?

Oscar 2015

As coisas começam a ficar mais claras na temporada de prêmios de cinema mais emocionante dos últimos anos. A essa altura, em outros anos, já haveria grandes favoritos em muitas categorias do Oscar, mas as listas de indicados do Screen Actors Guild of America e do Globo de Ouro chegaram para organizar a disputa. Ou quase isso. Com tantas possibilidades de candidatos em boa parte dos quesitos, o prêmio dos jornalistas estrangeiros, que não influenciava tanto em anos anteriores, voltou a ter um papel fundamental na corrida, ajudando a estreitar as possibilidades. De acordo com os finalistas ao Globo de Ouro, a disputa pelo Oscar de melhor filme deve se concentrar entre Boyhood, Selma, de Ava DuVernay, e O Jogo da Imitação, de Morten Tyldum, com Birdman correndo por fora.

Boyhood é o filme independente que conta a história de uma família. É de um diretor de filmes “alternativos”, mas que já está na estrada há mais de 20 anos. E que já foi indicado ao Oscar de roteiro algumas vezes. Ou seja, é um filme que pode agradar em várias frentes, que pode ultrapassar a classificação de indie, que tem chance de ser um consenso. Selma tem a seu lado o peso histórico, o protagonista (o personagem e não o ator, Martin Luther King), mas pode esbarrar no fato de que 12 Anos de Escravidão ganhou no ano passado e a Academia pode achar que isso já preenche a cota de filmes étnicos premiados por um tempo. Já O Jogo da Imitação, longa de época, situado na Segunda Guerra, produzido pelo Midas do cinema Harvey Weinstein, o cara que deu o Oscar a Shakespeare Apaixonado, pode ser visto com uma alternativa classuda para quem achar o filme de Richard Linklater B demais.

Birdman tem a assinatura de Alejandro Gonzalez Iñarritu, mas dificilmente um filme sobre um homem atormentado por um super-herói teria grandes chances de vencer. Ainda mais, pesando para a comédia. De todo jeito, o filme tem vaga praticamente garantida entre os indicados, junto com os três favoritos citados anteriormente. Com quatro longas assegurados na disputa, que outros fechariam a conta (de até dez indicados, com a maioria das pessoas apostando em nove)? A Teoria de Tudo, de James Marsh, dificilmente ficará de fora diante de sua repercussão. O Globo de Ouro reforça as chances de dois competidores que pareciam enfraquecido: Foxcatcher, de Bennett Miller, que teve três indicações nesta quinta, e Garota Exemplar, que mesmo sem aparecer entre os melhores filmes, foi lembrado em direção, atriz, roteiro e trilha, o que é um número bem considerável.

Foxcatcher e Garota Exemplar podem se beneficiar da quantidade de vagas disponíveis para o Oscar de melhor filme, mas vão ter que enfrentar alguns candidatos cheios de charme. Whiplash, de Damien Chazelle, merecia mais atenção, mas é teve só uma para ator coadjuvante. Ainda assim, é um filme que tem perfil para entrar na disputa. Na lista de comédias e musicais dos Globos, Caminhos da Floresta e O Grande Hotel Budapeste são os títulos mais fortes, depois de Birdman, claro. Quem parece que teve as chances resumidas foi Invencível, de Angelina Jolie. Bastou o filme estrear para sumir das apostas. Mas como temos nomes famosos envolvidos e uma lista com muitas vagas, o longa pode abocanhar uma delas. A Most Violent Year, de JC Chandor, foi ignorado pelo SAG e nos Globos só Jessica Chastain conseguiu espaço. Mas é uma alternativa.

Na categoria de diretor, Richard Linklater, Alejandro Gonzalez Iñarritu, Ava DuVernay, indicados ao Globo de Ouro, são as maiores apostas. Morten Tyldum, que perdeu a indicação hoje, pode ter o nome reforçado pela lista do Directors Guild of America, que já está no forno. Resta saber quem paparia a vaga final, que muita gente destinava a Angelina Jolie (mas parece que não vai dar pra ela): os Globos ressucitaram David Fincher, que parece uma alternativa viável, e jogaram os holofotes sobre Wes Anderson, por O Grande Hotel Budapeste, que seria lindo, mas menos provável. Damien Chazelle, por Whiplash, ainda precisa de um reforço (alguém pensou no DGA?), mas ameaça, e JC Chandor poderia ser outra possibilidade. Bennett Miller parecia descartado, mas os Globos deram nova esperança com a indicação de Foxcatcher a filme dramático. Pode ser que James Marsh, por A Teoria de Tudo, emplaque, mas falta força ao nome dele. E Mike Leigh é sempre uma figura a se considerar em se tratando de Oscar. Mas Sr. Turner precisaria de mais fôlego.

Esse fôlego poderia vir de uma indicação de Timothy Spall, mas a categoria de melhor ator está tão cheia de nomes fortes que está complicado que ele se transforme em finalista. Michael Keaton, de Birdman, Benedict Cumberbatch, por O Jogo da Imitação, Eddie Redmayne, em A Teoria de Tudo, e David Oyelowo, por Selma, parecem candidatos assegurados, mesmo com o último ignorado pelo SAG (culpa dos DVDs de serviço que chegaram com problemas para os votantes). A quinta vaga, embora haja uma porrada de pré-candidatos (Oscar Isaac, por A Most Violent Year; Bradley Cooper, em Sniper Americano; e Ralph Fiennes, O Grande Budapeste Hotel), deve sair do duelo entre Steve Carell, de Foxcatcher, e Jake Gyllenhaal, por O Abutre. O primeiro ressurgiu com força total nas listas do SAG e do Globo de Ouro. O segundo virou ameaça concreta nestas mesmas listas. Será que não dá pra aumentar o número de indicados, não?

Amanhã sai uma análise sobre as categorias de atriz, ator coadjuvante e atriz coadjuvante.

11 Comments

Filed under Comentário, Globo de Ouro, Oscar, Prêmios, SAG

Oscar 2015: indicados ao Globo de Ouro

filme – drama

Boyhood, Richard Linklater
Foxcatcher, Bennett Miller
O Jogo da Imitação, Morten Tyldum
Selma, Ava DuVernay
A Teoria de Tudo, James Marsh

filme – comédia ou musical

Caminhos da Floresta, Rob Marshall
O Grande Hotel Budapeste, Wes Anderson
Homem-Pássaro, Alejandro Gonzalez Iñarritu
Pride, Matthew Warchus
Um Santo Vizinho, Theodore Melfi

direção

Alejandro Gonzalez Iñarritu, Homem-Pássaro
Ava DuVernay, Selma
David Fincher, Garota Exemplar
Richard Linklater, Boyhood
Wes Anderson, O Grande Hotel Budapeste

ator – drama

Benedict Cumberbatch, O Jogo da Imitação
David Oyelowo, Selma
Eddie Redmayne, A Teoria de Tudo
Jake Gyllenhaal, O Abutre
Steve Carell, Foxcatcher

ator comédia ou musical

Bill Murray, Um Santo Vizinho
Christoph Waltz, Grande Olhos
Michael Keaton, Homem-Pássaro
Ralph Fiennes, O Grande Hotel Budapeste
Joaquin Phoenix, Vício Inerente

atriz – drama

Felicity Jones, A Teoria de Tudo
Jennifer Aniston, Cake
Julianne Moore, Para Sempre Alice
Reese Whiterspoon, Livre
Rosamund Pike, Garota Exemplar

atriz – comédia ou musical

Amy Adams, Grandes Olhos
Emily Blunt, Caminhos da Floresta
Helen Mirren, A 100 Passos de um Sonho
Julianne Moore, Mapa para as Estrelas
Quvenzhané Wallis, Annie

ator coadjuvante

Edward Norton, Homem-Pássaro
Ethan Hawke, Boyhood
J.K. Simmons, Whiplash
Mark Ruffalo, Foxcatcher
Robert Duvall, O Juiz

atriz coadjuvante

Emma Stone, Homem-Pássaro
Jessica Chastain, A Most Violent Year
Keira Knightley, O Jogo da Imitação
Meryl Streep, Caminhos da Floresta
Patricia Arquette, Boyhood

roteiro

Boyhood
Garota Exemplar
Homem-Pássaro
O Jogo da Imitação
A Teoria de Tudo

filme estrangeiro

Força Maior
Gett: The Trial of Viviane Amsalem
Ida
Leviatã
The Tangerine Dream

animação

Uma Aventura Lego
Os Boxtrolls
Como Treinar Seu Dragão 2
Festa no Céu
Operação Big Hero 6

trilha sonora

Garota Exemplar
Homem-Pássaro
Interestelar
O Jogo da Imitação
A Teoria de Tudo

canção

“Big Eyes”, Grandes Olhos
“Glory”, Selma
“Mercy Is”, Noé
“Opportunity”, Annie
“Yellow Flicker Beat”, Jogos Vorazes

Leave a Comment

Filed under Globo de Ouro, Prêmios

Globo de Ouro 2014: apostas

O anúncio dos vencedores do Globo de Ouro nesta noite não deve por fim à disputa acirrada pelo favoritismo no Oscar. Os membros da academia já mandaram suas cédulas de votação na terça-feira. Os indicados já estão definidos, só ainda não foram anunciados. E o universo de votantes é bem diferente. No Oscar e nos sindicatos, vota a indústria. No Globo de Ouro e nos outros prêmios de críticos, vota a imprensa. Um influencia o outro, mas ninguém determina o que um grupo vai eleger. E, seguindo a tendência de várias associações de críticos, é bem possível que haja uma pulverização de prêmios nos eleitos na imprensa estrangeira em Hollywood. 12 Anos de Escravidão, Gravidade e Trapaça, os três frontrunners desde que a corrida começou efetivamente serão homenageados de uma maneira ou de outra. As estrelinhas são minha cotação pessoal para cada indicado.

12 Anos de Escravidão

filme dramático

12 Anos de Escravidão estrelinhaestrelinhaestrelinha, Steve McQueen
Capitão Phillips estrelinhaestrelinhaestrelinha, Paul Greengrass
Gravidade estrelinhaestrelinhaestrelinhaestrelinha, Alfonso Cuarón
Philomena, Stephen Frears
Rush estrelinhaestrelinhaestrelinha, Ron Howard

Quem vence: 12 Anos de Escravidão, Steve McQueen

Sem precisar se decidir já que Trapaça concorre em outra categoria, e utilizando a lógica do espelho, o Globo de Ouro deve seguir o fluxo das premiações e eleger o drama da escravatura de Steve McQueen, o filme mais “importante” do ano, na opinião de muita gente. Seu único rival real é Gravidade, que pode se beneficiar da tendência “glamour” que o Globo de Ouro exala ano sim, ano não. É uma possibilidade menor, mas existe. Capitão Phillips e Philomena correm por fora – e Rush está umas cinco voltas atrás.

filme comédia ou musical

Ela, Spike Jonze
Inside Llewyn Davis estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Joel & Ethan Coen
O Lobo de Wall Street estrelinhaestrelinhaestrelinha, Martin Scorsese
Nebraska estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Alexander Payne
Trapaça, David O. Russell

Quem vence: Trapaça, David O. Russell

Esta divisão do Globo de Ouro entre dramas e comédia nunca teve muito sentido, além do que levar mais gente famosa para sua premiação. Este ano, o negócio está grotesco: Nebraska, Ela Inside Llewyn Davis, e O Lobo de Wall Street têm pouco – ou nada – de comédia mas foram indicados aqui. Os dois primeiros estão numa espécie de Série B dos indicados ao Oscar. Dificilmente vão ganhar aqui, mas podem ser beneficiados de um efeito surpresa. Os outros dois, estão numa série C – devem entrar, mas podem nem chegar à lista do Oscar, o que dizer daqui? Com isso, Trapaça, único filme da Séria A, não tem concorrentes.

Gravidade

direção

Alexander Payne, Nebraska estrelinhaestrelinhaestrelinha½
Alfonso Cuarón, Gravidade estrelinhaestrelinhaestrelinhaestrelinha
David O. Russell, Trapaça
Paul Greengrass, Capitão Phillips estrelinhaestrelinhaestrelinha
Steve McQueen, 12 Anos de Escravidão estrelinhaestrelinhaestrelinha

Quem vence: Alfonso Cuarón, Gravidade

A combinação 12 Anos de Escravidão em filme e Gravidade em direção foi adotada por muitas associações de críticos. E faz todo o sentido aqui. Gravidade fez muito sucesso de crítica, tem dois dos atores mais queridos da indústria, foi um campeão de bilheteria e utiliza a tecnologia de uma maneira completamente nova para um blockbuster. Essa combinação parece imbatível. Como o McQueen assinou o frontrunner do ano, é quem segue no rastro aqui. David O. Russell tambem tem possibilidades, mas menores. Paul Greengrass e Alexander Payne só completam a lista.

ator dramático

Chiwetel Ejiofor, 12 Anos de Escravidão estrelinhaestrelinhaestrelinha
Idris Elba, Mandela
Matthew McConaughey, Clube de Compras Dallas
Robert Redford, Até o Fim estrelinhaestrelinha½
Tom Hanks, Capitão Phillips estrelinhaestrelinhaestrelinha

Quem vence: Matthew McConaughey, Clube de Compras Dallas

Essa promete ser uma disputa boa. Matthew McConaughey e Chiwetel Ejiofor, por 12 Anos de Escravidão, são os únicos que têm chances reais de vitória, revezando o favoriritismo na corrida ao Oscar, alternando vitórias nos principais prêmios. Como o Globo de Ouro tem uma queda por estrelas, nada mais justo do que uma vitória de McConaughey, um ator redescoberto, mas Ejiofor segue perto e tem a visibilidade do filme “do ano”. Robert Redford seria uma terceira opção, mas seu papel, bom, não é tão tocante assim. Tom Hanks é sempre uma possibilidade, mas parece eclipsado. Idris Elba é figurante nesta disputa.

Blue Jasmine

atriz dramática

Cate Blanchett, Blue Jasmine estrelinhaestrelinhaestrelinhaestrelinha
Emma Thompson, Walt nos Bastidores de Mary Poppins estrelinhaestrelinhaestrelinha
Judi Dench, Philomena
Kate Winslet, Refém da Paixão
Sandra Bullock, Gravidade estrelinhaestrelinhaestrelinha½ 

Quem vence: Cate Blanchett, Blue Jasmine

O favoritismo é de Cate Blanchett, numa combinação irresistível com Woody Allen. Só perde se houver uma debandada de votos para a popularíssima Sandra Bullock e seu Gravidade. Pode acontecer, mas é difícil. Judi Dench seria uma rival forte se Philomena tivesse feito mais barulho. Emma Thompson, correta em Walt nos Bastidores de Mary Poppins, não tem chances, e Kate Winslet, em Labour Day, que não emplacou em nada, não deve nem ser considerada.

ator comédia ou musical

Christian Bale, Trapaça
Bruce Dern, Nebraska estrelinhaestrelinhaestrelinha½
Joaquin Phoenix, Ela
Leonardo DiCaprio, O Lobo de Wall Street estrelinhaestrelinhaestrelinha½
Oscar Isaac, Inside Llewyn Davis estrelinhaestrelinhaestrelinha½

Quem vence: Leonardo Di Caprio, O Lobo de Wall Street

Bruce Dern, que parece ter vaga garantida no Oscar, deveria ser o frontrunner, mas como aqui o universo não apenas diminui, mas muda, o pensamento também pode mudar. Isso faz com que Leo Di Caprio, que o Globo de Ouro tanto ama, mesmo em filmes polêmicos como esse, e Christian Bale, outro astro senior e num dos filmes favoritos, possam crescer e diminuir as chances do veterano. Joaquin Phoenix é uma azarão, mas deve ter o azar de não ganhar. Oscar Isaac não tem muitas chances.

Frances Ha

atriz comédia ou musical

Amy Adams, Trapaça
Greta Gerwig, Frances Ha estrelinhaestrelinhaestrelinhaestrelinha
Julia Louis-Dreyfus, À Procura do Amor
Julie Deply, Antes da Meia-Noite estrelinhaestrelinhaestrelinha
Meryl Streep, Álbum de Família estrelinhaestrelinhaestrelinha½

Quem vence: Meryl Streep, Álbum de Família

Meryl Streep é a única das concorrentes que está no Top 5 das atrizes com chances de entrar na lista do Oscar, então, é a favorita. Sua única rival é Amy Adams, por Trapaça, a sexta candidata nesta lista. Pode acontecer, até porque Amy já recebeu várias indicações e numa ganhou o Globo de Ouro, mas Meryl tem seus fãs fixos e seu papel é o mais marcante num filme essencialmente de elenco. Greta Gerwig (infelizmente porque está maravilhosa em sua performance), Julie Delpy e Julia-Louise Dreyfus são figurantes nesta briga.

ator coadjuvante

Barkhad Abdi, Capitão Phillips estrelinhaestrelinhaestrelinha½
Bradley Cooper, Trapaça
Daniel Brühl, Rush estrelinhaestrelinhaestrelinha
Michael Fassbender, 12 Anos de Escravidão estrelinhaestrelinhaestrelinha½
Jared Leto, Clube de Compras Dallas

Quem vence: Jared Leto, Clube de Compras Dallas

Jared Leto o ator que mais ganhou prêmios neste ano. Chega como favorito, ainda mais se o Globo de Ouro preferir o Ejiofor ao McConaughey em ator. Os votantes mais tradicionais podem preferir o Michael Fassbender, que perdeu há dois anos com Shame e o rival natural nesta temporada, que cresce com a força de 12 Anos de Escravidão. Daniel Brühl e Barkhad Abdi são da segunda divisão e Bradley Cooper da terceira.

atriz coadjuvante

Jennifer Lawrence, Trapaça
Julia Roberts, Álbum de Família estrelinhaestrelinhaestrelinha½
June Squibb, Nebraska estrelinhaestrelinhaestrelinha
Lupita Nyong’o, 12 Anos de Escravidão estrelinhaestrelinhaestrelinha
Sally Hawkins, Blue Jasmine estrelinhaestrelinhaestrelinha

Quem vence: Lupita Nyong’o, 12 Anos de Escravidão

Esta é a categoria em que mais surpresas podem acontecer. Lupita Nyong’o tem um leve favoritismo porque ganhou uma porrada de prêmios dos críticos e está no “filme do ano”, mas o Globo de Ouro gosta de estrelas subindo ao palco e os votantes podem achar que Nyong’o ainda precisa construir uma carreira. Surgem duas possibilidades: eleger Julia Roberts em Álbum de Família, estrela, atriz madura, muito bem no papel, ou abraçar mais uma vez a rainha do momento, Jennifer Lawrence, que ganhou no ano passado, pode se beneficiar de uma possível grande leva de prêmio de Trapaça e foi a dona das bilheterias em 2013. June Squibb e Sally Hawkins não devem ter muita sorte.

Trapaça

roteiro

12 Anos de Escravidão estrelinhaestrelinhaestrelinha, John Ridley
Ela, Spike Jonze
Nebraska estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Bob Nelson
Philomena, Jeff Pope & Steven Coogan
Trapaça, David O. Russell & Eric Warren Singer

Quem vence: 12 Anos de Escravidão

12 Anos de Escravidão e Trapaça estão na mesma situação: ambos têm chances, ganharam prêmios anteriores, são os filmes mais reconhecidos do ano que estão concorrendo na categoria. O longa de Steve McQueen sai na frente porque este prêmio reforça o de melhor filme dramático, que o longa deve receber. Trapaça ganhou bons prêmios de roteiro, então, por si só, já recebe atenção, e um reconhecimento nesta categoria pode surgir de uma onda pró-O’Russell, que, caso aconteça, pode dar muitos prêmios para o filme. Philomena é o azarão. Ela e Nebraska não têm chances.

trilha sonora

12 Anos de Escravidão estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Hans Zimmer
Até o Fim estrelinhaestrelinhaestrelinha, Alexander Ebert
Gravidade estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Steven Price
Mandela, Alex Heffes
A Menina Que Roubava Livros, John Williams

Quem vence: Gravidade

Esta categoria sempre é meio maluca no Globo de Ouro. Até o Fim e Mandela provavelmente não terão chance de chegar ao Oscar, mas, além de aparecem entre os indicados aqui, podem surpreender. Mas é difícil. Gravidade e 12 Anos de Escravidão são os líderes da disputa, com A Menina que Roubava Livros, do onipresente John Williams, tentando se aproveitar de uma brecha. Acho que Gravidade está bem à frente porque é essencial para um filme que, em boa parte do tempo, é a epopeia de uma mulher só.

canção

canção

“Atlas”, Jogos Vorazes: Em Chamas estrelinhaestrelinhaestrelinha
“Let It Go”, Frozen estrelinhaestrelinhaestrelinha
“Ordinary Love”, Mandela estrelinhaestrelinha½
“Please Mr. Kennedy”, Inside Llewyn Davis estrelinhaestrelinhaestrelinha½
“Sweeter Then Fiction”, One Chance

Quem vence: “Let it Go”, Frozen

Pode dar U2, pode dar Coldplay, mas acho que vai dar a música que está ganhando todos os prêmios por aí: “Let it Go”, que nem é a melhor de Frozen, mas que vai direto num modelo de canção que o Oscar e o Globo de Ouro premiou por anos. O próprio filme tem um pouco dessa volta a uma estrutura simples, com muitos números musicais. “Please Mr. Kennedy” pode ter uns votos, mas deve ter desanimado muita gente porque não pode concorrer ao Oscar. E essa música de “One Chance” só preenche a quinta vaga.

animação

Os Croods estrelinhaestrelinhaestrelinha, Kirk De Micco & Chris Sanders
Frozen – Uma Aventura Congelante estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Chris Buck & Jennifer Lee
Meu Malvado Favorito 2 estrelinhaestrelinhaestrelinha, Pierre Coffin & Chris Renaud

Quem vence: Frozen, Chris Buck & Jennifer Lee

Sem a possibilidade de dividir votos com o filme do Hayao Miazaki, que não é elegível aqui, Frozen deve dominar. A não ser haja uma virada pró-Meu Malvado Favorito 2, que fez rios de dinheiro. Os Croods é simpático, mas não deve passar da indicação.

filmes estrangeiro

Azul É a Cor Mais Quente estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Abdellatif Kechiche
A Caça estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Thomas Vintenberg
A Grande Beleza estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Paolo Sorrentino
O Passado, Ashgar Farhadi
Vidas ao Vento estrelinhaestrelinhaestrelinha½, Hayao Miyazaki

Quem vence: A Grande Beleza, Paolo Sorrentino

Azul é a Cor Mais Quente pode surpreender, mas terá que concencer a ala mais conservadora do grupo, enquanto que A Grande Beleza tem trânsito em todos os setores, embora alguns poucos odeiem o filme. A Caça pode ser uma terceira via, mas o Globo de Ouro geralmente se concentra nos favoritos como possibilidade de vitória. O Passado e Vidas ao Vento são café com leite.

3 Comments

Filed under Globo de Ouro, Prêmios

Globo de Ouro 2013: indicados

Novas previsões para o Oscar 2014, já sob o impacto dos indicados ao SAG e ao Globo de Ouro.

O Globo de Ouro anunciou hoje seus indicados e 12 Anos de Escravidão, que não tinha começado bem a temporada de prêmio, mas se recuperou ontem com a lista do Screen Actors Guild of America, se firma como o favorito para o Oscar 2014. O longa de Steve McQueen recebeu indicações para as categorias de filme dramático, direção, ator, ator coadjuvante, atriz coadjuvante, roteiro e trilha. Seu maior rival é Trapaça, de David O. Russell, que já tinha surpreendido com o prêmio dos críticos de Nova York, e recebeu menções em filme de comédia, direção, ator, atriz, ator coadjuvante, atriz coadjuvante e roteiro. Capitão Phillips teve suas forças renovadas com indicações importantes, mas Walt nos Bastidores de Mary Poppins fracassou quase que totalmente, só sobrando espaço para Emma Thompson. Mas o grande perdedor do dia foi O Mordomo da Casa Branca, que não teve uma menção sequer, nem a esperada indicação para Oprah Winfrey, algo meio impensável diante da tendência da Associação dos Jornalistas Estrangeiros de celebrar estrelas, vide as indicações de Leo Di Caprio e Bradley Cooper. Surpreenderam as nominações de Greta Gerwig, por Frances Ha, e Julie Delpy, por Antes da Meia-Noite.

Quem ganha:

> Capitão Phillips, que andava meio desacreditado
Philomena, lembrado em três categorias
Rush, com uma surpreendente indicação a melhor filme
Idris Elba, Mandela: Long Walk to Freedom, que ganhou visibilidade inédita
Robert Redford, All Is Lost, esnobado pelo SAG
Barkhad Abi, Capitão Phillips, que agora se torna quase um lock entre os coadjuvantes
Julia Roberts, Álbum de Família, que também vira uma quase certeza
Sally Hawkins, Blue Jasmine, que ganha um impulso com essa menção

Quem fica na mesma:

12 Anos de Escravidão, que continua favorito
Trapaça, que permanece como ameaça
Ela, que se reafirma como azarão
Jared Leto, Dallas Buyers Club, firme como um dos favoritos

Quem perde:

O Mordomo da Casa Branca, zero indicações
Oprah Winfrey, O Mordomo da Casa Branca, que perde a condição de favorita
Martin Scorsese, O Lobo de Wall Street, que não achou vaga entre os diretores
Tom Hanks, Walt nos Bastidores de Mary Poppins, duplamente ignorado por SAG e GG
Jonah Hill, O Lobo de Wall Street, que só ganharia forças para se lançar aqui
Octavia Spencer, Fruitvale Station, que parece ter sumido do mapa

Globo de Ouro

Novas previsões para o Oscar 2014, já sob o impacto dos indicados ao SAG e ao Globo de Ouro.

indicados ao Globo de Ouro 2013

filme dramático

12 Anos de Escravidão, Steve McQueen
Capitão Phillips, Paul Greengrass
Gravidade, Alfonso Cuarón
Philomena, Stephen Frears
Rush, Ron Howard

filme comédia ou musical

Ela, Spike Jonze
Inside Llewyn Davis, Joel & Ethan Coen
O Lobo de Wall Street, Martin Scorsese
Nebraska, Alexander Payne
Trapaça, David O. Russell

direção

Alexander Payne, Nebraska
Alfonso Cuarón, Gravidade
David O. Russell, Trapaça
Paul Greengrass, Capitão Phillips
Steve McQueen, 12 Anos de Escravidão

ator dramático

Chiwetel Ejiofor, 12 Anos de Escravidão
Idris Elba, Mandela: Long Walk to Freedom
Matthew McConaughey, Dallas Buyers Club
Robert Redford, All Is Lost
Tom Hanks, Capitão Phillips

atriz dramática

Cate Blanchett, Blue Jasmine
Emma Thompson, Walt nos Bastidores de Mary Poppins
Judi Dench, Philomena
Kate Winslet, Labour Day
Sandra Bullock, Gravidade

ator comédia ou musical

Christian Bale, Trapaça
Bruce Dern, Nebraska
Joaquin Phoenix, Ela
Leonardo DiCaprio, O Lobo de Wall Street
Oscar Isaac, Inside Llewyn Davis

atriz comédia ou musical

Amy Adams, Trapaça
Greta Gerwig, Frances Ha
Julia Louis-Dreyfus, À Procura do Amor
Julie Deply, Antes da Meia-Noite
Meryl Streep, Álbum de Família

ator coadjuvante

Barkhad Abdi, Capitão Phillips
Bradley Cooper, Trapaça
Daniel Brühl, Rush
Michael Fassbender, 12 Anos de Escravidão
Jared Leto, Dallas Buyers Club

atriz coadjuvante

Jennifer Lawrence, Trapaça
Julia Roberts, Álbum de Família
June Squibb, Nebraska
Lupita Nyong’o, 12 Anos de Escravidão
Sally Hawkins, Blue Jasmine

roteiro

12 Anos de Escravidão, John Ridley
Ela, Spike Jonze
Nebraska, Bob Nelson
Philomena, Jeff Pope & Steven Coogan
Trapaça, David O. Russell & Eric Warren Singer

Azul é a Cor Mais Quente

filmes estrangeiro

Azul É a Cor Mais Quente, Abdellatif Kechiche
A Caça, Thomas Vintenberg
A Grande Beleza, Paolo Sorrentino
O Passado, Ashgar Farhadi
The Wind Rises, Hayao Miyazaki

animação

Os Croods, Kirk De Micco & Chris Sanders
Frozen – Uma Aventura Congelante, Chris Buck & Jennifer Lee
Meu Malvado Favorito 2, Pierre Coffin & Chris Renaud

trilha sonora

12 Anos de Escravidão, Hans Zimmer
All Is Lost, Alexander Ebert
Gravidade, Steven Price
Mandela: Long Walk to Freedom, Alex Heffes
A Menina Que Roubava Livros, John Williams

canção

“Atlas”, Jogos Vorazes: Em Chamas
“Let It Go”, Frozen
“Ordinary Love”, Mandela: Long Walk to Freedom
“Please Mr. Kennedy”, Inside Llewyn Davis
“Sweeter Then Fiction”, One Chance

Novas previsões para o Oscar 2014, já sob o impacto dos indicados ao SAG e ao Globo de Ouro.

17 Comments

Filed under Globo de Ouro, Oscar, Prêmios, Uncategorized