Monthly Archives: outubro 2010

Mostra SP 2010: post 7

Raoul Ruiz

Mistérios de Lisboa EstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Mistérios de Lisboa, Raoul Ruiz, 2010

Eu saí tão leve das quatro horas e meia de Mistérios de Lisboa que só posso concluir que Raoul Ruiz é o melhor diretor do mundo para adaptar livros clássicos, como foi com Proust em O Tempo Redescoberto. O que Ruiz faz com a obra de Camilo Castelo Branco – uma novela simples no texto e complexa na forma (já que é fartíssima de personagens e tem uma narrativa que se parte a cada vez que se quer apresentar um deles) – é sublime. O chileno radicado na Europa tem um domínio de cena assustador. Comanda o filme como um maestro, dando um movimento trágico-musical a todas as cenas, que ganham frescor e agilidade raríssimas em adaptações literárias de época. Ruiz administra a profusão de personagens a seu favor, dando espaço privilegiado a todos, mas seu maior acerto é na composição da narrativa, que transita por épocas diferentes em flashbacks introduzidos com tanta suavidade que mal se percebe a transição de tempo. A energia do filme, que reinventa o clássico, só poderia vir de um diretor que, aos 69 anos, é dono de uma jovialidade que poucos cineastas parecem ter.

My Joy

Minha Felicidade EstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Schastye Moe, Sergei Loznitsa, 2010

Quando Minha Felicidade completou seus primeiros trinta minutos eu imaginei que estava vendo o melhor filme da Mostra, comparável talvez apenas a Tio Boonmee e Homens e Deuses, mas confesso que as reviravoltas que o diretor Sergei Loznitsa promove me confundiram tanto que o filme ficou um pouco menor para mim. Mas foi muito pouco. O cineasta de primeira viagem nasceu na Bielo-Rússia, mas filma como os romenos. A descida aos infernos do caminhoneiro Georgy é acompanhada pela mesma câmera naturalista dos colegas do Leste Europeu. Câmera que investiga os detalhes do cotidiano, que aqui são os encontros do protagonista com uma variada fauna de habitantes de uma região rural russa. Embora transforme seu filme num enigma a certa altura e torne o conjunto misterioso, o diretor usa seu filme para investigar pequenas crueldades humanas e compõe alguns momentos brilhantes. A sequência final, desde já, é uma das porradas do ano.

Helena Ignez, Djin Sganzerla

Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Luz nas Trevas – A Volta do Bandido da Luz Vermelha, Helena Ignez e Ícaro Martins, 2010

Eu provavelmente nem devo ter muitos motivos para isso, mas a verdade é que eu gostei demais de Luz das Trevas. A simples ideia de uma continuação de O Bandido da Luz Vermelha parece picareta e oportunista – e talvez até seja mesmo – mas o filme que Helena Ignez apresenta é tão carinhoso com seus discurso, formato e personagens que parece um genuíno exemplar desse gênero de cinema. O roteiro atribuído a Rogério Sganzerla, marido de Helena e diretor do filme original, é ingênuo e debochado na mesma medida, dono de um frescor de outrora, se é que isso existe, e uma vitalidade que faz falta no cinema brasileiro. As dezenas de participações afetivas incomodam um pouco e a interpretação e o personagem de Ney Matogrosso não fazem falta, mas a anarquia sacana de André Guerreiro Lopes já vale o ingresso.

Takeshi Kitano

O Ultraje EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Autoreiji, Takeshi Kitano, 2010

Mais uma vítima da projeções digitais da Mostra. O filme de Takeshi Kitano ganhou uma cópia escura, sem contraste ou definição. Apesar da qualidade do material que foi oferecido ao público, O Ultraje é um retorno irônico do cineasta aos bastidores da Yakuza, de que seu cinema estava afastado havia dez anos. O humor do diretor, que estava eclipsado pelos frágeis exemplares de sua trilogia sobre profissões, ressucita em grande forma, num deboche da máfia encharcado de sangue. Kitano já anunciou uma continuação para o ano que vem.

Yoji Yamada

História de Kyoto EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Kyoto Uzumasa Monogatari, Yoji Yamada e Tsutomu Abe, 2010

História de Kyoto parte de uma proposta interessante: visitar a antiga capital do cinema japonês e lá contar uma história de amor. Os diretores Yoji Yamada e Tsutomu Abe intercalam sua ficção com referências a estúdios e filmes e depoimentos reais de moradores da cidade. Embora esse projeto mesclado de dramaturgia com documentário tenha ficado pelo meio do caminho – já que o romance cresce e toma conta lá pelo meio do filme -, os cineastas costuram a trama com tanta delicadeza que a brincadeira inicial nem faz falta. Este filme-homenagem é pequeno e gracioso.

Kawasaki's Rose

A Rosa de Kawasaki Estrelinha
Kawasakiho Ruze, Jan Hrebejk, 2010

O diretor Jan Hrebejk assumiu um dos papéis principais do filme que a República Tcheca escolheu para disputar uma vaga no Oscar. Um filme que nasceu com vontade de ser importante. A Rosa de Kawasaki é, num primeiro plano, um melodrama familiar sobre crises matrimoniais. Tem até uma cena boa, quando amante, marido e esposa resolvem conversar. Depois vira um filme sobre o segredo de um homem e aí toca em assuntos que o diretor acha realmente significativos como ditadura, delação e direitos humanos. É aí que a história começa a ser tratada como espetáculo de denúncia, que nem é tão giga assim, e que tudo vai por água abaixo. E a rosa e o Kawasaki do título são os figurante dos figurantes.

Comentários curtos e primeiras impressões sobre os filmes da Mostra no Twitter

Lista com todos os filmes vistos na Mostra SP 2010

mais Mostra SP:

- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Top 20 Mostra SP 2009

15 Comments

Filed under Mostras

Mostra SP 2010: post 6

Koji Wakamatsu
Caterpillar EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Kyatapirâ, Koji Wakamatsu, 2010]

Todo filme de Koji Wakamatsu é um evento político. Caterpillar não é diferente: parte de uma premissa particular – a volta de um soldado japonês para casa – para se transformar num manifesto antiguerra. O cineasta, como de praxe, apela para a imagem extrema para começar a lançar seus comentários: o protagonista retorna para casa sem os braços e as pernas e com o rosto deformado. O horror da esposa diante da situação se transforma em conformismo. Mas Wakamatsu já deixa claro na sequência de créditos sua perplexidade diante das contradições do conflito: a imagem que abre o filme mostra o protagonista, aquele que seria a “vítima” da história, estuprando uma chinesa. À medida em que desenvolve a trama, que assume contornos caóticos no clímax do filme, o diretor lança na tela dados sobre as mortes durante a Segunda Guerra. Caterpillar, da maneira mais improvável possível, é um manifesto apaixonado pela vida.

Davey Frankel, Rasselas Lakew
O Atleta EstrelinhaEstrelinha
[Atletu, Davey Frankel e Rasselas Lakew, 2010]

Para um país com tradição zero na produção de filmes, O Atleta é um mérito e tanto, mesmo sendo uma coprodução. Um filme bem produzido, bem acabado, correto do começo ao fim. Dá inclusive para fazer um paralelo entre o filme e a história de seu homenageado, o corredor Abebe Bikila, primeiro medalhista africano da História, um dos maiores herois de seu país. Mas, no fim das contas, o longa não foge ao protocolo dos filmes talhados para concorrer ao Oscar: história edificante de superação, baseada em fatos reais, visual polido. Tudo em O Atleta está em seu lugar. Nada empolga muito.

Angelos Frantzis
Na Floresta EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Mesa Sto Dasos, Angelos Frantzis, 2010]

Na Floresta é mais interessante do que sugere. O filme do grego Angelos Frantzis acompanha três jovens, isolados no meio do mato, numa espécie de aventura existencialista em que o diretor decide abolir quase que completamente os diálogos, distorce as imagens e ainda abafa o som ambiente em boa parte das cenas. Muitas vezes, o que se vê na tela são borrões que insinuam os movimentos dos personagens. Esta experimentação funciona para o espectador que consegue se liberta da narrativa tradicional. É exatamente por isso que o filme cai quando assume uma historinha. e é nessa segunda fase que o diretor apela para imagens mais apelativas: uma punheta em close e um boquete subaquático.

Gilles Marchand
O Outro Mundo EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[L'Autre Monde, Gilles Marchand, 2010]

O Outro Mundo é diversão ligeira e inteligente. O filme de Gilles Marchand consegue uma fusão bem interessante entre um cinema live action de suspense e a realidade virtual dos games, coisa que Vc Tá Aí? não sabe fazer. O fato de ser um filme francês garante um charme blasé, com velocidade e tom diferenciados. Grégoire Leprince-Ringuet, longe de Christophe Honoré, está bem seguro como o protagonista obcecado por uma mulher misteriosa.

Comentários curtos e primeiras impressões sobre os filmes da Mostra no Twitter

Lista com todos os filmes vistos na Mostra SP 2010

mais Mostra SP:

- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Top 20 Mostra SP 2009

5 Comments

Filed under Mostras, Resenha

Mostra SP 2010: post 5

Banksy
Exit Through the Gift Shop EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Exit Through the Gift Shop, Banksy, 2010]

Este é um daqueles projetos que extrapolam o cinema e se tornam eventos, como A Bruxa de Blair. Banksy é um artista plástico de rua que ficou conhecido pelo talento inegável e pelo mistério em torno de sua figura. Ninguém vê seu rosto, ele não dá entrevistas. Neste suposto documentário, Banksy assume a função de cineasta para apresentar outro artista, que começou como seu “roadie” e que teria se tornado “maior” do que ele. Ao que tudo indica, a criatura é fake, assim como o documentário, o que só instiga o interesse. O filme, que pode ser apenas um veículo para promovê-lo, tem o mérito de ir além do registro: brincadeira ou golpe de marketing, o filme é uma diversão inteligente, que ironiza o mercado da arte à mesma medida que exalta os artistas de rua. Mas está longe da obra-prima que se pinta.

Robin Hess
Minha Perestroika EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[My Perestroika, Robin Hessman, 2010]

O filme de Robin Hessman fala da história da Rússia dos últimos 30, 40 anos a partir dos depoimentos de três personagens que viveram os anos finais do regime soviético e a ascenção de Gorbachev ao poder. O maior acerto da diretora é, em vez de usar as histórias para montar um painel de época, mostrar os impactos particulares do modelo soviético na vida de cada um dos personagens, fazendo jus ao título. O formato, embora seja bastante formal, evita uma tendência atual do cinema documental de querer dar pareceres finais sobre grandes questões. Hessman só interessa pelos indivíduos e por sua visão sobre o que viveram, o que deixa seu filme bem mais próximo de quem o assiste.

Fernando Pessoa
O Filme do Desassossego Estrelinha
[Filme do Desassossego, João Botelho, 2010]

Adaptar poesia para o cinema nunca é fácil, ainda mais quando o autor em questão é Fernando Pessoa. O diretor João Botelho foi radical: fez um filme a partir do texto do Livro do Desassossego, criando um fiapo de história para justificar a declamação dos poemas. O resultado tem mais baixos que altos. Os momentos mais interessantes são aqueles em que Botelho se livra da narrativa e parte para a invenção, criando cenas soltas, quase sketches ou instalações, muitas delas musicais. Mesmo assim, a encenação do diretor é precária e vem embalada num visual kitsch que inclui muito laquê e maquiagem pesada e está mais para a lamentável cinebio de Amália Rodrigues do que para o cinema de João Pedro Rodrigues.

João Miguel
Ex Isto EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Ex Isto, Cao Guimarães, 2010]

Em seus 20 minutos finais, Ex Isto fica girando em volta do próprio umbigo, fazendo referências ao cinema brasileiro de invenção dos anos 60 e 70, mas o filme é bem mais do que isso. Cao Guimarães parte de uma proposta interessante: a vinda fictícia de Rene Descartes ao Brasil junto com Maurício de Nassau. Utilizando o texto de Paulo Leminski como base, o diretor lança João Miguel numa viagem de confronto com o desconhecido. Há cenas impressionantes como a filmada durante a pororoca e a visita do ator, travestido de Nassau, à rodoviária, ao som de Lady Gaga.

Comentários curtos e primeiras impressões sobre os filmes da Mostra no Twitter

Lista com todos os filmes vistos na Mostra SP 2010

mais Mostra SP:

- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Top 20 Mostra SP 2009

2 Comments

Filed under Mostras, Resenha

Mostra SP 2010: post 4

Jeferson De, Caio Blat, Silvio Guindane, Jonathan Haagensen
Bróder EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Bróder, Jeferson De, 2010]

Bróder é um filme de altos e baixos, mas quando acerta ele é brilhante. O diretor Jeferson De conta uma história de amizade na favela sem trejeitos e maneirismos. Acerta em cheio em praticamente todas as cenas em que os amigos estão juntos. Tanto nos diálogos quanto no desenvolvimento. O cineasta, que estreia na direção, faz um trabalho excelente com o elenco. Caio Blat prova que pode ser uma grande ator quando tem um papel bem escrito e é bem dirigido. Silvio Guindane e, para minha surpresa, Jonathan Haagensen também estão ótimos. Jeferson De constrói o cenário da vida na favela da maneira mais trivial possível, deixando a criminalidade em segundo plano. A trama policial, por sinal, é totalmente desinteressante, o ponto fraco do longa, mas ela não tira os méritos de um filme simples e direto sobre amigos que se reencontram e escolhas decididas há muito tempo. E viva Cássia Kiss, que se livra do fantasma de suas últimas aparições caricatas e devora suas cenas.

Hilda Hidalgo
Do Amor e de Outros Demônios EstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Del Amor y de Otros Demonios, Hilda Hidalgo, 2010]

A quantidade de estrelinhas talvez seja exagerada, mas a verdade é que a estreia de Hilda Hidalgo é bem mais do que se poderia esperar. A diretora adapta Gabriel García Marquez, autor visitado sem muito sucesso por Ruy Guerra, Arturo Ripstein e Mike Newell (esse com resultados desastrosos). E Hilda, uma estreante na função e que vem de um país sem tradição no cinema, acerta em praticamente tudo. O filme assume a novela tradicional como modelo de linguagem, mas com um frescor bastante bem-vindo. A cineasta é bastante sensível tanto na composição da história de amor quanto na escolha das imagens que buscam plasticidade – e a encontram -, mas sem afetação. Delicado e simples, Do Amor e de Outros Demônios é uma adaptação classuda, que ainda encontra espaço suficiente para os comentários políticos de García Marquez.

Fabiano de Souza
A Última Estrada da Praia EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[A Última Estrada da Praia, Fabiano de Souza, 2010]

Curioso exemplar da cinematografia gaúcha. Começa como uma espécie de road movie entre amigos construído a partir de uma sucessão de pequenas epifanias. Os personagens vão ganhando complexidade ao longo do filme, que em seus dois terços iniciais empresta humor a todas as cenas. O diretor Fabiano de Souza cumpre as regras e comanda uma reviravolta. Mudança arriscada e completa: a comédia e a leveza dão lugar a um drama existencialista em que conceitos como identidade e sentido aparecem na discussão. Apesar da virada ter substância, o filme não recupera o fôlego de antes.

Hammada
Hammada EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Hammada, Anna Maria Bofarull, 2010]

O mais curioso desse documentário é registrar o cotidiano dos moradores do Saara Ocidental, uma região dominada pela Espanha no norte da África que ninguém lembra que existe. A diretora Anna Maria Bofarull dispensa narrações e usa o dia-a-dia dos personagens, em ações muitas vezes encenadas para a filmagem, como fio condutor. O filme é bem acabado e cumpre seu papel, mas não vai além disso.

Comentários curtos e primeiras impressões sobre os filmes da Mostra no Twitter

Lista com todos os filmes vistos na Mostra SP 2010

mais Mostra SP:

- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Top 20 Mostra SP 2009

9 Comments

Filed under Mostras, Resenha

Mostra SP 2010: post 3

Diego Luna
Abel EstrelinhaEstrelinha
[Abel, Diego Luna, 2010]

O filme de estreia do ator Diego Luna na direção começa delicado, com uma câmera que parece buscar o enquadramento mais carinhoso do protagonista. Os primeiros muitos minutos de Abel são simpaticíssimos, genuinamente engraçados. O cineasta novato parecia ter descoberto um ponto de equilíbrio entre a sensibilidade de mostrar uma criança doente e a leveza da comédia dramática. As coisas se complicam quando o filme começa a ficar mais sério. A mudança de tom não é o problema, mas a decisão de Luna de manter o humor na mesma medida. O filme parece caçoar do próprio protagonista. O tema sério fica banalizado. Quando o diretor decide que “vamos falar sério”, o filme está meio de uma nebulosa. Para resolver as coisas, ele inventa um clímax que parece mais maneirista do que outra coisa. Pior do que isso: parece ter sido feito apenas para que o diretor criasse uma imagem.

Noomi Rapace Ola Rapace
Beyond EstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
Svinalängorna, Pernilla August, 2010

A premissa de Beyond é semelhante a de A Primeira Coisa Linda: filha que vive isolada precisa encarar a mãe moribunda e o passado que estava enterrado. Mas, ao contrário da leveza do longa italiano, a estreia da atriz Pernilla August na direção de longas, carrega toda a carga dramática da cinematografia nórdica. Pernilla aumenta a carga gradativamente, num movimento crescente quase musical que revela aos poucos a fragilidade da protagonista. Pernilla, além do talento para comandar a encenação (sem ranço teatral), surpreende na composição de imagens. As várias cenas da piscina, que demarcam a história, são filmadas lindamente.

Zhang Yimou
Uma Mulher, uma Arma e uma Loja de Macarrão Estrelinha
San qiang pai an jing qi, Zhang Yimou, 2009

Esse remake de Gosto de Sangue, dos irmãos Coen, é o filme mais desnecessário dos últimos tempos. Zhang Yimou transporta a trama noir para uma China de época e abraça o pastelão como projeto artístico. Pelo menos, é fiel até o final, embora raramente crie cenas engraçadas de verdade como a sequência do macarrão. O filme fica quase mudo em seu terço final, o que poderia tornar as coisas mais interessantes, mas, sem ritmo, e exagerando no modelo fake, Yimou deixa tudo enfadonho. Stephen Chow faria bem melhor.

Joachim Tier
Reprise EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Reprise, Joachim Tier, 2006]

Apesar da estrutura noventista, cheia de manerismos engraçadinhos na narração e na montagem, Reprise faz um belo trabalho no desenvolvimento dos protagonistas, dois amigos que tentam começar suas carreiras literárias. Joachim Tier dá bastantes texturas aos personagens, psicologicamente complexos e indefinidos. Os clichês não chegam a incomodar.

Marcélia Cartaxo, Paula Gaitán
Agreste EstrelinhaEstrelinha
[Agreste, Paula Gaitán, 2010]

Abandonei a sala vinte minutos antes de o filme acabar, portanto podem desconsiderar o que eu vou escrever. Mas Agreste me pareceu uma reunião de ideias velhas. Paula Gaitán usa Marcélia Cartaxo para versar sobre representação – Coutinho já fez melhor – enquanto faz uma viagem ao Nordeste nas mesmas imagens de sempre: rostos marcados, fitas que mostram fins de festas, vegetação árida, animais no pasto seco e rochas, muitas rochas.

Comentários curtos e primeiras impressões sobre os filmes da Mostra no Twitter

Lista com todos os filmes vistos na Mostra SP 2010

mais Mostra SP:

- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Top 20 Mostra SP 2009

84 Comments

Filed under Mostras, Resenha

Mostra SP 2010: post 2

Arnold Antonin
Os Amores de um Zumbi EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[The Loves of a Zombi, Arnold Antonin, 2009]

É muito, muito fácil achar Os Amores de um Zumbi uma grande porcaria. Um filme com recursos zero, feito no Haiti e sobre um morto-vivo candidato a presidente. Quais as chances de uma coisa assim dar certo? É extremamente natural que já se vá para a sessão disposto a enxergar o que se quer. O visual do filme, a primeira vista, reforça a impressão. A cópia não é das melhores e a câmera usada para as filmagens, uma digital mais-ou-menos. Tudo parece tosco. Mas somente se você resolver ficar no superficial. Por trás da história risível existe um subtexto político fortíssimo que gera frases como “por que um zumbi não pode ser presidente de um país em que todos estão mortos?” Coisa que não dá para ser ignorada quando se sabe que só um quarto da população do Haiti, que acabou de sair de uma Guerra Civil, não está infectada pelo HIV. Mas mesmo com sua crítica, o diretor Arnold Antonin sabe em que terreno está pisando. Seu filme abre espaço tanto para homenagear o universo dos zumbis no visual trash quanto para ironizá-lo, subvertendo personagens e regras do gênero. Por fim, o longa ainda celebra seu próprio país, elegendo os zumbis como patrimônio cultural nacional. Depois disso tudo, fica com a avaliação rasa quem quer.

Manoel de Oliveira
O Estranho Caso de Angélica EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[O Estranho Caso de Angélica, Manoel de Oliveira, 2010]

O novo filme do cineasta mais velho do mundo tem efeitos especiais. Manoel de Oliveira cria uma história de amor que transcende a morte em O Estranho Caso de Angélica, um respiro em seus filmes mais densos, uma brincadeira conduzida com suavidade, apesar do diretor sempre fazer questão de dar corpo ao sentimento de seu protagonista. O roteiro abraça o fantástico e as imagens incorporam a ideia sem pudores numa das cenas mais lúdicas da filmografia recente do cineasta. O filme também é farto de bom humor, mesmo quando Manoel faz suas citações de praxe, elegendo temas curiosos para uma mesa de almoço. O que me incomodou um pouco no filme foi o quão escuro ele parece. Não sei até que ponto a projeção tem culpa nesse cartório.

Julie Depardieu
A Mulher Invisível EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[La Femme Invisible (D'après une Histoire Vraie), Agathe Teyssier, 2009]

A experiência de Agathe Teyssier como cineasta antes de A Mulher Invisível se resumia a um curta. Saber disso só aumenta o mérito da diretora nessa comédia com temática fantástica, no sentido literal da palavra. O roteiro, igualmente assinado por Teyssier, é doce, administra seu delírio com uma melancolia inteligente e bastante sensibilidade para não cair nas armadilhas da piada fácil. Mesmo tendo muito humor, esse é um filme triste que versa sobre solidão. Julie Depardieu está perfeita. Charlotte Rampling é a cereja do bolo.

Single Man, Jie Hao
O Solteiro EstrelinhaEstrelinha
[Single Man, Jie Hao, 2010]

Muita gente abandonou O Solteiro pela metade. E isso deve ter a ver com o fato de tudo no filme girar em torno de sexo. O longa de Jie Hao sobre os bastidores de uma pequena vila chinesa não é exatamente bom, mas um filme chinês tão safado, no sentido sexual da coisa, é no mínimo muito curioso. Eu não lembro de ter assistido a outro longa chinês em que o sexo fosse a mola mestra do roteiro. Pelo menos nesse nível. Não existe sensualidade, mas motivações sexuais em praticamente tudo. E as músicas com letras explícitas sobre órgãos genitais e coisas afim são impagáveis.

Broderskab
Irmandade EstrelinhaEstrelinha
[Broderskab, Nicolo Donato, 2009]

Irmandade é um exemplo típico do filme que aposta bastante na particularidade de sua sinopse, mas que não sabe, se acanha ou não tem interesse mesmo em desenvolvê-la a contento. O dinamarquês Nicolo Donato narra a história do romance entre dois homens, com o diferencial de que eles fazem parte de um grupo neonazista. O ponto de partida insólito inicia várias discussões, mas nenhuma é desenvolvida completamente.

Olivier Van Malderghem
Rondo Estrelinha
[Rondo, Olivier Van Malderghem, 2010]

Rondo é um daqueles filmes em que as intenções contam mais – ou menos, dependendo do ponto de vista – do que sua realização. Tecnicamente, o filme é acadêmico, mas todo corretinho, com fotografia, direção de arte, trilha, tudo no lugar. Mas quem aguenta mais um drama sob o olhar de uma criança que perdeu a família durante a Segunda Guerra Mundial? O diretor Olivier Van Malderghem, que estava presente à sessão e saiu sem receber aplausos, usa como pode os clichês do “gênero” e faz um filme maniqueísta, burocrático e esquecível, com direito a uma metáfora para a morte vergonhosa de tão óbvia. Não fosse um momento de epifania com uma girafa, o longa não teria absolutamente nada a oferecer.

Comentários curtos e primeiras impressões sobre os filmes da Mostra no Twitter

Lista com todos os filmes vistos na Mostra SP 2010

mais Mostra SP:

- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Top 20 Mostra SP 2009

3 Comments

Filed under Mostras, Resenha

Mostra SP 2010: dez filmes essenciais

A trigésima quarta edição da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo começa hoje com centenas de filmes de todas as partes do mundo. No meio de tanta oferta, algumas pérolas. Segue uma listinha com dez filmes obrigatórios para se ver nessa edição do festival.

Apichatpong Weerasethakul

1 Tio Boonmee que Pode Recordar Suas Vidas Passadas, Apichatpong Weerasethakul

Xavier Beauvois

2 Homens e Deuses, Xavier Beauvois

Fritz Lang, Brigitte Helm

3 Metrópolis, Fritz Lang

Elle Fanning, Sofia Coppola

4 Um Lugar Qualquer, Sofia Coppola

Paolo Virzi

5 A Primeira Coisa Linda, Paolo Virzi

Mathieu Amalric

6 Turnê, Mathieu Amalric

Danny Trejo Robert Rodriguez

7 Machete, Robert Rodriguez e Ethan Maniquis

Abbas Kiarostami, Juliette Binoche

8 Cópia Fiel, Abbas Kiarostami

Chang-dong Lee

9 Poesia, Chang-dong Lee

Street Days

10 Dias Violentos, Levan Koguashvili

mais Mostra SP:

- Comentários curtos e primeiras impressões no Twitter
- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Todos os filmes vistos na Mostra SP 2010
- Top 20 Mostra SP 2009

3 Comments

Filed under Mostras, Resenha

Mostra SP 2010: post 1

Hirokazu Kore-eda
Air Doll EstrelinhaEstrelinha
[Kûki Ningyô, Kore-Eda Hirokazu, 2010]

Depois de recuperar o fôlego com o anterior Seguindo em Frente, bela homenagem a Ozu, Hirokazu Kore-eda volta a fazer um filme mediano com essa fantasia sobre uma boneca inflável que ganha vida. O tom não se decide entre o realismo e a farsa, o que compromete bastante o equilíbrio do filme. O diretor aposta no estranhamento da situação para criar cenas de humor, mas consegue apenas sorrisos acanhados. Ele até consegue dar alguma densidade a sua reflexão sobre solidão e sobre como o isolamento nos afasta da humanidade, mas perde tanto tempo com a “adaptação” da protagonista a sua nova condição que o filme nunca se consuma devidamente.

Ben Affleck
Atração Perigosa EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[The Town, Ben Affleck, 2010]

O segundo filme de Ben Affleck como diretor mostra um cineasta disposto a acertar. Apesar de sua inexperiência na função, ele parece ter muitas ideias e ter encontrado bons parceiros para desenvolvê-las. Atração Perigosa é um bom filme policial, que faz referência e homenageia grandes títulos do gênero, fotografando Boston com muita habilidade. As cenas de ação são bem filmadas e, embora não fujam ao padrão, usa com bastante discernimento a câmera nervosa. Affleck, que também é o protagonista, parece mais maduro como ator, e se cercou de ótimos coadjuvantes. Jeremy Renner é o destaque mais imediato, mas Rebecca Hall, Jon Hamm e até Blake Lively estão sóbrios e fortes em cena. O filme nunca surpreende ou se mostra grande, mas acerta ao seguir a cartilha direitinho, incluindo nos clichês.

Street Days
Dias Violentos EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Quchis Dgeebi, Levan Koguashvili, 2010]

Em seu primeiro longa-metragem, o diretor Levan Koguashvili utiliza muito de sua formação como jornalista. O filme, que acompanha homens viciados em drogas pelas ruas da capital da Geoórgia, adota um tom documental, quase romeno, para mostrar num mosaico de ações que nunca se consumam como os anos de domínio soviético e as guerras, em que o próprio diretor trabalhou como repórter, despedaçaram seu país. A visão de Koguashvili é desesperançosa: para ele, a geração que sucederá a atual tem tudo para errar mais uma vez.

Susanne Bier
Em um Mundo Melhor EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Hævnen, Susanne Bier, 2010]

Poucos diretores têm uma obra consistente construída por melodramas. A nomes como Alejandro Agresti e Nick Cassavetes, é possível juntar o de Susanne Bier. A dinamarquesa de Depois do Casamento aqui aposta no encontro de duas famílias para mostrar os efeitos devastadores da solidão. Os dois jovens protagonistas têm motivos diferentes para se sentirem isolados e é isso que os aproxima. Bier constrói essa relação muitas vezes abusando de constrastes e didatismos, mas consegue compor cenas fortes que transcedem o lugar comum. As sequências da África, no entanto, parecem dispensáveis. O perfil do personagem que viaja para o continente já está suficientemente claro em suas cenas fora de lá.

Ya
Eu Sou EstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Ya, Igor Voloshin, 2009]

O ucraniano Igor Voloshin assume corajosamente a alucinação como linguagem nesse seu segundo filme, sobre um jovem dramaturgo viciado em drogas que se interna num manicômio para fugir do serviço militar. O filme, que narra a história do personagem desde a infância passeia entre o real e o delírio com viradas agressivas, visual kitsch e metáforas velhas, como a imagem de Cristo na cruz, mas Voloshin parece é tão radical e fiel a sua proposta que o resultado parece no mínimo bem interessante. Afinal, em que outro filme você ouviria “(I’ll Never Be) Maria Magdalena” duas vezes?

mais Mostra SP:

- Comentários curtos e primeiras impressões no Twitter
- Indicados ao Oscar de filme estrangeiro na Mostra SP
- Metrópolis, de Fritz Lang, restaurado, exibido de graça
- Todos os filmes vistos na Mostra SP 2010
- Top 20 Mostra SP 2009

3 Comments

Filed under Mostras, Resenha

Metrópolis

Metrópolis

A montagem mais recente do clásssico expressionista de Fritz Lang, tantas vezes restaurado e relançado, não é apenas mais uma versão de um filme que você já viu. Metrópolis talvez seja o filme em que o cinema mudo alemão melhor tenha demonstrado o talento para o gigantismo, seja em seus cenários impressionantes, seja nas cenas de multidão, orquestradas como balés, como na sequência sexual da dança da nova Maria.

Com a inclusão das cenas encontradas numa cópia do longa em Buenos Aires, os restauradores deram novas dimensões ao épico de ficção-científica que inaugurou uma perspectiva de futuro paras as grandes cidades que existe até hoje. As novas cenas, facilmente perceptíveis porque têm qualidade de conservação inferior as já conhecidas, deixam a trama bem mais clara para o espectador. Muitos dos cortes bruscos que apareciam nas versões anteriores do filme têm justificativa agora.

Há inúmeros planos recuperados da fantástica sequência do alagamento, com Lang mostrando seu talento imenso para composição de quadros: um mar de crianças, inclusive crianças pequenas, desesperadas numa cena que provavelmente seria legalmente impossível de se realizar hoje. A perseguição final a Maria também ganha vários novos planos, tornando a sequência mais lógica.

O maior adendo, no entanto, que traz essa versão é o aparecimento de um personagem, um capanga de Joh Fredersen que persegue seu filho e que parecia ter sido completamente suprimido nas versões até então conhecidas do filme. Assistir a Metrópolis no cinema foi uma experiência avassaladora. Foi como se prostar diante da história do cinema e suas dimensões gigantescas.

Metrópolis EstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Metropolis, Fritz Lang, 1927]

3 Comments

Filed under Resenha

Programação Mostra SP 2010 – parte 3

27/10/2010 – Quarta

UNIBANCO ARTEPLEX 1

Sessão 497 – 12:00
O INESPERADO (L´INATTENDUE), de Benoît Magne (75′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 498 – 13:30
VESPA (VESPA), de Diana Groó (85′). HUNGRIA. Falado em húngaro. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 10 anos.
Sessão 499 – 15:20
O ATLETA (ATLETU), de Davey Frankel, Rasselas Lakew (93′). ETIÓPIA, EUA, ALEMANHA. Falado em etíope, inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 500 – 17:10
OCEANO NEGRO (NOIR OCEAN), de Marion Hänsel (87′). BÉLGICA, FRANÇA, ALEMANHA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 501 – 19:00
DIÁRIO DE UMA BUSCA (DIÁRIO DE UMA BUSCA), de Flávia Castro (105′). BRASIL, FRANÇA. Falado em português, espanhol, francês. Legendas em português. Indicado para: 12 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 502 – 21:30
VIPS (VIPS), de Toniko Melo (91′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 16 anos. Haverá debate após a sessão.

UNIBANCO ARTEPLEX 2

Sessão 503 – 13:30
A NOITE QUE NOS DOMINA (NIGHT CATCHES US), de Tanya Hamilton (90′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 504 – 15:20
FORA DA LEI (HORS LA LOI), de Rachid Bouchareb (138′). FRANÇA. Falado em francês, árabe. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 505 – 18:00
NOSSA VIDA (LA NOSTRA VITA), de Daniele Luchetti (98′). ITÁLIA, FRANÇA. Falado em italiano. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 506 – 20:00
EM UM MUNDO MELHOR (HÆVNEN), de Susanne Bier (105′). DINAMARCA. Falado em dinamarques, suéco, inglês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 507 – 22:10
TIKIMENTARY – EM BUSCA DO PARAÍSO PERDIDO (TIKIMENTARY – IN SEARCH OF THE LOST PARADISE), de Duda Leite (80′). EUA, BRASIL. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 12 anos. Haverá debate após a sessão.

UNIBANCO ARTEPLEX 3

Sessão 508 – 13:00
HERMANO (HERMANO), de Marcel Rasquin (96′). VENEZUELA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 509 – 14:50
MODRA (MODRA), de Ingrid Veninger (80′). CANADÁ, ESLOVÁQUIA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 510 – 16:30
CYRUS (CYRUS), de Jay Duplass, Mark Duplass (91′). EUA. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 511 – 18:20
QUANTO PESA O SEU PRÉDIO, SR. FOSTER? (HOW MUCH DOES YOUR BUILDING WEIGH, MR FOSTER?), de Norberto López, Carlos Carcas (78′). REINO UNIDO, ESPANHA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 512 – 20:00
CATERPILLAR (CATERPILLAR), de Koji Wakamatsu (85′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 513 – 21:50
A SOCIEDADE DO SEMÁFORO (LA SOCIEDAD DEL SEMÁFORO), de Rubén Mendoza (110′). COLÔMBIA, FRANÇA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS. Haverá debate após a sessão.

UNIBANCO ARTEPLEX 4

Sessão 514 – 14:00
ANIMAL TOWN (ANIMAL TOWN), de JEON Kyu-hwan (97′). CORÉIA DO SUL. Falado em coreano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 515 – 16:00
A ÁRVORE (THE TREE), de Julie Bertucelli (100′). FRANÇA, AUSTRÁLIA. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 516 – 18:00
NA FLORESTA (MESA STO DASOS), de Angelos Frantziz (97′). GRÉCIA. Falado em grego, inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 517 – 20:00
COMERCIAL (COMERCIAL), de Alex Miranda (106′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 518 – 22:20
NA CASA DE MEU MEU PAI HÁ LUGAR PARA TODOS (IM HAUS MEINES VATERS SIND VIELE WOHNUNGEN), de Hajo Schomerus (93′). ALEMANHA, SUÍÇA. Falado em amhárico, inglês, alemão, grego, hebraico. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

UNIBANCO ARTEPLEX 5

Sessão 519 – 14:30
O SAMBA QUE MORA EM MIM (O SAMBA QUE MORA EM MIM), de Georgia Guerra-Peixe (72′). BRASIL, PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: Livre.
Sessão 520 – 16:10
UMA VIDA, TALVEZ DUAS (DUE VITE PER CASO), de Alessandro Aronadio (88′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 521 – 18:00
O CASO DAS DIVISÕES MORITURI (L´AFFAIRE DES DIVISIONS MORITURI), de F.J. Ossang (81′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 522 – 19:50
A CASA DE PALHA (IN THE HOUSE OF STRAW), de Yeo Siew Hua (130′). SINGAPURA, NEPAL, MALÁSIA. Falado em inglês, mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 523 – 22:20
SE EU QUISER ASSOBIAR, EU ASSOBIO (EU CAND VREAU SA FLUIER, FLUIER), de Florin Serban (94′). ROMÊNIA, SUÉCIA. Falado em romeno. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 6

Sessão 524 – 14:30
ASAS DO DESEJO (DER HIMMEL ÜBER BERLIN), de Wim Wenders (128′). ALEMANHA, FRANÇA. Falado em alemão, inglês, francês, hebraico, espanhol, turco. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 ANOS.
Sessão 525 – 17:00
ESTRANHOS (ESTRANHOS), de Paulo Alcântara (93′). BRASIL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: 12 anos.
Sessão 526 – 19:00
ALÉM DA LUZ (ALÉM DA LUZ), de Ivy Goulart (82′). BRASIL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: Livre.
Sessão 527 – 20:50
BASSIDJI (BASSIDJI), de Mehran Tamadon (114′). FRANÇA, IRÃ, SUÍÇA. Falado em farsi. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 528 – 23:10
DISCO E A GUERRA ATÔMICA (DISKO & TUUMASÓDA), de Jaak Kilmi, Kiur Aarma (78′). ESTÔNIA. Falado em estônio, finlandês, russo. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

CINEMA SABESP

Sessão 529 – 14:00
PEEPLI AO VIVO (PEEPLI LIVE), de Anusha Rizvi (106′). ÍNDIA. Falado em hindi. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 530 – 16:10
CLUBE DO SUICÍDIO (SUICIDE CLUB), de Olaf Saumer (96′). ALEMANHA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 531 – 18:20
CARLOS (CARLOS), de Olivier Assayas (330′). FRANÇA, ALEMANHA. Falado em francês, alemão, inglês, espanhol, árabe. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CINEMATECA – SALA PETROBRAS

Sessão 532 – 15:00
BONECAS DIABÓLICAS (BONECAS DIABÓLICAS), de Flávio Nogueira (92′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 533 – 17:00
AINDA AGARRO ESTA VIZINHA (AINDA AGARRO ESTA VIZINHA), de Pedro Carlos Rovai (91′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 534 – 19:00
OS TAQWACORES (THE TAQWACORES), de Eyad Zahra (83′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 535 – 20:50
SOBRE A RUA, SOB A ÁGUA (OVER GADEN UNDER VANDET), de Charlotte Sieling (90′). DINAMARCA. Falado em dinamarquês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CINE LIVRARIA CULTURA 1

Sessão 536 – 14:00
FILME DO DESASSOSSEGO (FILME DO DESASSOSSEGO), de João Botelho (120′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 537 – 16:20
GOL A GOL (GOL A GOL), de Fábio Allon, Adriano Esturilho (84′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 538 – 18:00
PORTA A PORTA A POLÍTICA EM DOIS TEMPOS (PORTA A PORTA A POLÍTICA EM DOIS TEMPOS), de Marcelo Brennand (80′). BRASIL. Falado em português. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 539 – 19:40
ILHA DA COVA DA MOURA (ILHA DA COVA DA MOURA), de Rui Simões (81′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 540 – 21:40
ATRAÇÃO PERIGOSA (THE TOWN), de Ben Aflleck (125′). EUA. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.

CINE LIVRARIA CULTURA 2

Sessão 541 – 16:00
CARO SR. HORTEN (O´HORTEN), de Bent Hamer (90′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 542 – 17:50
MONTANHA DE SANGUE (BERGBLUT), de Philipp J. Pamer (122′). ALEMANHA, ITÁLIA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 543 – 20:10
A VALSA DAS FLORES (RYABINOVIY VALS), de Alyona Semenova, Alexander Smirnov (98′). RÚSSIA. Falado em russo. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 544 – 22:10
O OUTRO MUNDO (L´AUTRE MONDE), de Gilles Marchand (104′). FRANÇA, BÉLGICA. Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

ESPAÇO UNIBANCO 3

Sessão 545 – 14:00
MENTE ELÉTRICA (ELECTRIC MIND), de Nadav Harel (60′). ISRAEL. Falado em hebraico. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: CONSTANÇA, de José Castro(26′). Indicado para: 14 anos.
Sessão 546 – 15:50
UMA FAMÍLIA (EN FAMILIE), de Pernille Fischer Christensen (102′). DINAMARCA. Falado em dinamarquês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 547 – 17:50
LILY SOMETIMES (PIEDS NUS SUR LES LIMACES), de Fabienne Berthaud (108′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 548 – 20:00
O AMBULANTE (EL AMBULANTE), de Eduardo de la Serna, Lucas Marcheggiano,Adriana Yurcovich (84′). ARGENTINA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 549 – 22:10
MACHETE (MACHETE), de Robert Rodriguez e Ethan Maniquis (107′). EUA. Falado em inglês, espanhol, húngaro. Legendas em português. Indicado para: 16 anos.

RESERVA CULTURAL 1

Sessão 550 – 13:00
TIRE MINHA FOTO (PICTURE ME), de Ole Schell, Sara Ziff (80′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 551 – 14:40
EMBARGO (EMBARGO), de António Ferreira (83′). PORTUGAL, BRASIL, ESPANHA. Falado em português. Legendas em português. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 552 – 16:30
O CIÚME MORA AO LADO (HAARAUTUVAN RAKKAUDEN TALO), de Mika Kaurismäki (102′). FINLÂNDIA. Falado em finlandês. Legendas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 553 – 18:40
AIR DOLL (KUKI NINGYO), de Kore-Eda Hirokazu (116′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 554 – 21:00
NANA CAYMMI – RIO SONATA (RIO SONATA), de Georges Gachot (84′). SUÍÇA, BRASIL. Falado em português. Indicado para: 14 anos. Haverá debate após a sessão.

CINESESC

Sessão 555 – 13:30
NÃO ME DEIXE JAMAIS (NEVER LET ME GO), de Mark Romanek (103′). REINO UNIDO, EUA. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 556 – 15:40
DA ÓPERA -O FRANCO-ATIRADOR- (HUNTER´S BRIDE, MUSIC FILM BASED ON THE OPERA “DER FREISCHUETZ”), de Jens Neubert (137′). SUÍÇA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 557 – 18:20
A VIZINHA (HAMSAYEH), de Naghmeh Shirkhan (104′). CANADÁ, EUA. Falado em farsi, inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 558 – 20:20
LUZ TEIMOSA (LUZ TEIMOSA), de Luís Alves de Matos (75′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 559 – 22:20
CONFUSÃO SOB LENÇÓIS (IMBROGLIO NEL LENZUOLO), de Alfonso Arau (100′). ITÁLIA, ESPANHA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

BELAS ARTES – SALA 2

Sessão 560 – 14:00
BEBÊS (BÉBÉS), de Thomas Balmes (90′). FRANÇA. Sem diálogos. Indicado para: Livre.
Sessão 561 – 15:50
ROSA MORENA (ROSA MORENA), de Carlos Oliveira (95′). BRASIL, DINAMARCA. Falado em português, inglês, dinamarquês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 562 – 17:40
COMO EU TERMINEI ESTE VERÃO (KAK YA PROVEL ETIM LETOM), de Alexei Popogrebsky (124′). RÚSSIA. Falado em russo. Legendas em alemão. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 563 – 20:00
ANO BISSEXTO (AÑO BISIESTO), de Michael Rowe (92′). MÉXICO. Falado em espanhol. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CINE OLIDO

Sessão 564 – 14:00
PROGRAMA PELECHIAN 2 (PROGRAMA PELECHIAN 2) (70′).
Sessão 565 – 16:00
OS CAMINHOS DA MEMÓRIA (LOS CAMINOS DE LA MEMORIA), de José-Luis Penafuerte (92′). BÉLGICA, ESPANHA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 566 – 18:00
CORAÇÃO ACELERADO (SHIMJANGII THYNEY), de Eunhee Huh (109′). CORÉIA. Falado em coreano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 567 – 20:10
HAMMADA (HAMMADA), de Anna Maria Bofarull (85′). ESPANHA. Falado em hassania. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO

Sessão 568 – 16:00
OS DESCLASSIFICADOS (OS DESCLASSIFICADOS), de Clery Cunha (92′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 569 – 18:00
DOCTOR CHANCE (DOCTEUR CHANCE), de F.J. Ossang (97′). FRANÇA, CHILE. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 570 – 20:00
PROGRAMA F. J. OSSANG (PROGRAMA F. J. OSSANG) (49′). Legendas eletrônicas em português.
Sessão 571 – 20:50
DHARMA GUNS (DHARMA GUNS), de F.J. Ossang (93′). FRANÇA, PORTUGUAL. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

CINEMARK SHOPPING ELDORADO sala 7

Sessão 572 – 21:00
O ESTRANHO CASO DE ANGÉLICA (O ESTRANHO CASO DE ANGÉLICA), de Manoel de Oliveira (95′). PORTUGAL, ESPANHA, FRANÇA, BRASIL. Falado em português. Legendas em português. Curta: PAINÉIS DE SÃO VICENTE DE FORA, VISÃO POÉTICA, de Manoel de Oliveira(16′). Indicado para: 14 anos.

CINEMARK CIDADE JARDIM sala 5

Sessão 573 – 21:00
HISTÓRIAS DE COZINHA (SALMER FRA KJOKKENET), de Bent Hamer (92′). NORUEGA. Falado em norueguês. Indicado para: 12 ANOS.

CINE TAM – SALA 4

Sessão 574 – 19:00
O MÁGICO (L´ILLUSIONNISTE), de Sylvain Chomet (80′). FRANÇA, INGLATERRA. Falado em francês, inglês, escocês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 575 – 21:00
MICMACS – UM PLANO COMPLICADO (MICMACS À TIRE-LARIGOT), de Jean-Pierre Jeunet (105′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

ESPAÇO UNIBANÇO POMPÉIA 1

Sessão 576 – 14:00
HISTÓRIAS DA ADOLESCÊNCIA 1 – O FIM DA INOCÊNCIA (ROMANS D´ADOS 1 – LA FIN DE L´INNOCENCE), de Beatrice Bakhti (98′). SUÍÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 577 – 16:00
HISTÓRIAS DA ADOLESCÊNCIA 2- A CRISE (ROMANS D´ADOS 2 – LA CRISE), de Beatrice Bakhti (106′). SUÍÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 578 – 18:10
HISTÓRIAS DA ADOLESCÊNCIA 3 – AS ILUSÕES PERDIDAS (ROMANS D´ADOS 3 – LES ILLUSIONS PERDUES), de Beatrice Bakhti (98′). SUÍÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 579 – 20:10
HISTÓRIAS DA ADOLESCÊNCIA 4 – ADULTOS MAS NEM TANTO… (ROMANS D´ADOS 4 – ADULTES MAIS PAS TROP), de Beatrice Bakhti (104′). SUÍÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 580 – 22:20
DIETA MEDITERRÂNEA (DIETA MEDITERRÁNEA), de Joaquín Oristrell (100′). ESPANHA. Falado em espanhol. Legendas em português. Indicado para: 18 anos.

VÃO LIVRE DO MASP

Sessão 581 – 19:30
O CORINTIANO (O CORINTIANO), de Milton Amaral (100′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: Livre.

FAAP

Sessão 582 – 19:00
ANTONIONI SOBRE ANTONIONI (ANTONIONI SU ANTONIONI), de Carlo di Carlo (55′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: LE REGARD IMPOSÉ, de Carlo di Carlo(24′). Indicado para: LIVRE. Haverá debate após a sessão.

MIS MUSEU DA IMAGEM E DO SOM

Sessão 583 – 14:00
EAMON (EAMON), de Margaret Corkery (86′). IRLANDA. Falado em inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 584 – 15:40
A INVENÇÃO DO DR. NAKAMATS (OPFINDELSEN AF DR. NAKAMATS), de Kaspar Astrup Schröder (61′). DINAMARCA. Falado em inglês, japonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 585 – 17:10
PROGRAMA BRASIL 2 (PROGRAMA BRASIL 2) (69′). Falado em portugês.
Sessão 586 – 18:40
PROGRAMA BRASIL 3 (PROGRAMA BRASIL 3) (75′). Falado em portugês.
Sessão 587 – 20:10
PROGRAMA BRASIL 4 (PROGRAMA BRASIL 4) (92′). Falado em portugês.

MULTIPLEX MARABÁ 2

Sessão 588 – 18:30
REPRISE (REPRISE), de Joachim Trier (106′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 ANOS.
Sessão 589 – 20:40
OVOS (EGGS), de Bent Hamer (86′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 ANOS.

MATILHA CULTURAL

Sessão 590 – 14:00
TOCAIA NO ASFALTO (TOCAIA NO ASFALTO), de Roberto Pires (100′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 591 – 16:00
NA SENDA DO CRIME (NA SENDA DO CRIME), de Flaminio Bollini Cerri (71′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 592 – 17:40
GREGÓRIO 38 (GREGÓRIO 38), de Rubens da Silva Prado (88′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 593 – 19:30
VAMOS NOS CONFORMAR (ADAT MIKONIM), de Mohsen Ostad Ali Makhmalbaf (52′). IRÃ. Falado em farsi. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: GRASPING AT THE LADYBIRD´S LEG (ZATIKI VOTQITS BRNVATS), de Areg Azatyan(19′). Indicado para: Livre.

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

Sessão 594 – 14:30
JEAN GENTIL (JEAN GENTIL), de Laura Amelia Guzmán, Israel Cárdenas (84′). REPÚBLICA DOMINICANA, MÉXICO, ALEMANHA. Falado em espanhol, crioulo haitiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 595 – 16:20
VIDAS PARALELAS (KHCHCHVATC ZUGAHERNER), de Hovhannes Galstyan (89′). ARMÊNIA, NORUEGA, FRANÇA. Falado em armênio, norueguês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 596 – 18:10
DAVID QUER VOAR (DAVID WANTS TO FLY), de David Sieveking (96′). ALEMANHA, ÁUSTRIA, SUÍÇA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 597 – 20:10
BEYOND (SVINALÄNGORNA), de Pernilla August (94′). SUÉCIA, FINLÂNDIA. Falado em sueco, finlandês. Legendas em italiano. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.

CINUSP

Sessão 598 – 16:00
PROGRAMA AVEDIKIAN 1 (PROGRAMA AVEDIKIAN 1) (97′). Legendas eletrônicas em português.
Sessão 599 – 19:00
PROGRAMA AVEDIKIAN 2 (PROGRAMA AVEDIKIAN 2) (86′). Legendas eletrônicas em português. Haverá debate após a sessão.

28/10/2010 – Quinta

UNIBANCO ARTEPLEX 1

Sessão 600 – 12:00
EXÉRCITO PERMANENTE (STANDING ARMY), de Thomas Fazi, Enrico Parenti (75′). ITÁLIA. Falado em italiano, inglês, japonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 601 – 13:30
MISTÉRIOS DE LISBOA (MISTÉRIOS DE LISBOA), de Raúl Ruiz (266′). PORTUGAL. Falado em português, francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 602 – 18:20
NANA CAYMMI – RIO SONATA (RIO SONATA), de Georges Gachot (84′). SUÍÇA, BRASIL. Falado em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 603 – 20:00
ALÉM DA ESTRADA (POR EL CAMINO), de Charly Braun (85′). BRASIL, URUGUAI. Falado em espanhol, inglês, francês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 604 – 22:10
PICCO (PICCO), de Philip Koch (105′). ALEMANHA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 2

Sessão 605 – 13:30
EX ISTO (EX ISTO), de Cao Guimarães (86′). BRASIL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: 14 anos.
Sessão 606 – 15:20
OCEANO NEGRO (NOIR OCEAN), de Marion Hänsel (87′). BÉLGICA, FRANÇA, ALEMANHA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 607 – 17:10
SOBRE SEU IRMÃO (OTOUTO), de Yoji Yamada (126′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 608 – 19:40
HISTÓRIA DE KYOTO (KYOTO UZUMASA MONOGATARI), de Yoji Yamada, Tsutomu Abe (90′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 609 – 21:30
O ULTRAJE (AUTOREIJI), de Takeshi Kitano (109′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 3

Sessão 610 – 13:00
RONDO (RONDO), de Olivier Van Malderghem (85′). BÉLGICA, FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 611 – 14:50
TRÊS QUINTAIS (3 BACKYARDS), de Eric Mendelsohn (88′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 612 – 16:40
TIKIMENTARY – EM BUSCA DO PARAÍSO PERDIDO (TIKIMENTARY – IN SEARCH OF THE LOST PARADISE), de Duda Leite (80′). EUA, BRASIL. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 613 – 18:20
MI VIDA CON CARLOS (MI VIDA CON CARLOS), de Germán Berger (83′). ESPANHA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 614 – 20:00
PONTO ORG (PONTO ORG), de Patrícia Moran (80′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 12 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 615 – 22:00
AIR DOLL (KUKI NINGYO), de Kore-Eda Hirokazu (116′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 4

Sessão 616 – 14:00
AGRESTE (AGRESTE), de Paula Gaitán (78′). BRASIL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: 10 anos.
Sessão 617 – 15:40
STREAPTEASE FAMILIAR (FAMILYSTRIP), de Lluis Miñarro (75′). ESPANHA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: livre.
Sessão 618 – 17:20
A ESPADA E A ROSA (A ESPADA E A ROSA), de João Nicolau (142′). PORTUGAL, FRANÇA. Falado em português, francês, alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 619 – 20:10
A TERRA DA LUA PARTIDA (THE BROKEN MOON), de Marcos Negrão, André Rangel (70′). BRASIL. Falado em ladack. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 620 – 22:00
UMA CRIANÇA ABANDONADA À BEIRA DO RIO (ON THE RIVERBANK WHERE THE CHILDHOOD WAS LEFT), de Sabir Nazarmukhamedov (99′). UZBEQUISTÃO. Falado em uzbeque. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos. Haverá debate após a sessão.

UNIBANCO ARTEPLEX 5

Sessão 621 – 14:30
UMA CASA PARA O NATAL (HJEM TIL JUL), de Bent Hamer (85′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 ANOS.
Sessão 622 – 16:20
O HERDEIRO (L´EREDE), de Michael Zampino (85′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 623 – 18:10
CLARA (GELIEBTE CLARA), de Helma Sanders-Brahms (109′). ALEMANHA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 624 – 20:20
DRAMA (DRAMA), de Matias Lira (75′). CHILE. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 625 – 22:20
MARIMBAS DO INFERNO (LAS MARIMBAS DEL INFIERNO), de Julio Hernandez Cordon (74′). GUATEMALA, MÉXICO, FRANÇA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos. Haverá debate após a sessão.

UNIBANCO ARTEPLEX 6

Sessão 626 – 14:30
COMERCIAL (COMERCIAL), de Alex Miranda (106′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: Livre.
Sessão 627 – 16:40
DIÁRIO DE UMA BUSCA (DIÁRIO DE UMA BUSCA), de Flávia Castro (105′). BRASIL, FRANÇA. Falado em português, espanhol, francês. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 628 – 18:50
O ATENTADO (EL ATENTADO), de Jorge Fons (125′). MÉXICO. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 629 – 21:20
A JORNADA DE JANE (JANE´S JOURNEY), de Lorenz Knauer (107′). ALEMANHA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

CINEMA SABESP

Sessão 630 – 14:00
O ÚLTIMO ROMANCE DE BALZAC (O ÚLTIMO ROMANCE DE BALZAC), de Geraldo Sarno (74′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: Livre.
Sessão 631 – 15:40
PROGRAMA BRASIL 4 (PROGRAMA BRASIL 4) (92′). Falado em portugês.
Sessão 632 – 17:30
PROGRAMA BRASIL 3 (PROGRAMA BRASIL 3) (75′). Falado em portugês.
Sessão 633 – 19:00
PROGRAMA BRASIL 2 (PROGRAMA BRASIL 2) (69′). Falado em portugês.
Sessão 634 – 20:30
PROGRAMA BRASIL 1 (PROGRAMA BRASIL 1) (76′). Falado em portugês.
Sessão 635 – 22:00
PENSE GLOBAL, AJA RURAL (SOLUTIONS LOCALES POUR UN DÉSORDRE GLOBAL), de Coline Serreau (113′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CINEMATECA – SALA PETROBRAS

Sessão 636 – 15:00
QUANDO PARTIMOS (DIE FREMDE), de Feo Aladag (119′). ALEMANHA. Falado em alemão, turco. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 637 – 17:20
LUZ TEIMOSA (LUZ TEIMOSA), de Luís Alves de Matos (75′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 638 – 19:00
SINAIS VITAIS (LES SIGNES VITAUX), de Sophie Deraspe (87′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 639 – 20:50
O MENINO-PRODÍGIO (L´ENFANT PRODIGE), de Luc Dionne (101′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

CINE LIVRARIA CULTURA 1

Sessão 640 – 14:00
O PARAÍSO ELÉTRICO (DAS ELEKTRISCHE PARADIES), de Michael Busch (208′). ALEMANHA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 641 – 17:40
ALMAS SILENCIOSAS (OVSYANKI), de Aleksei Fedorchenko (75′). RÚSSIA. Falado em russo. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 642 – 19:10
OUTUBRO (OCTUBRE), de Daniel Vega, Diego Vega (83′). PERÚ, ESPANHA, VENEZUELA. Falado em espanhol. Legendas em português. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 643 – 21:00
UM DIA NA VIDA (UM DIA NA VIDA), de Eduardo Coutinho (94′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 14 anos. Haverá debate após a sessão.Participantes da mesa: Eduardo Coutinho, Jorge Furtado e Fernanda Torres.

CINE LIVRARIA CULTURA 2

Sessão 644 – 16:00
ILHA DA COVA DA MOURA (ILHA DA COVA DA MOURA), de Rui Simões (81′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 645 – 17:50
CHINA (CHUNG KUO – CINA), de Michelangelo Antonioni (208′). ITÁLIA. Falado em italiano, mandarim. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: LIVRE.
Sessão 646 – 21:40
ANTONIONI SOBRE ANTONIONI (ANTONIONI SU ANTONIONI), de Carlo di Carlo (55′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: LE REGARD IMPOSÉ, de Carlo di Carlo(24′). Indicado para: LIVRE. Haverá debate após a sessão.

ESPAÇO UNIBANCO 3

Sessão 647 – 14:00
A AVIADORA DE KAZBEK (DE VLIEGENIERSTER VAN KAZBEK), de Ineke Smits (104′). HOLANDA. Falado em holandês, alemão, georgiano. Legendas em holandês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 648 – 16:10
O LADRÃO DE LUZ (SVET-AKE), de Aktan Arym Kubat (80′). FRANÇA, ALEMANHA, QUIRGUISTÃO, HOLANDA. Falado em quirguiz. Legendas em português. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 649 – 17:50
O AMBULANTE (EL AMBULANTE), de Eduardo de la Serna, Lucas Marcheggiano,Adriana Yurcovich (84′). ARGENTINA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 650 – 19:40
AS IMAGENS PERDIDAS. A OUTRA VISÃO (LAS IMÁGENES PERDIDAS. LA OTRA MIRADA), de Juan Pinzás (111′). ESPANHA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 651 – 22:20
SEM MEDO – AS CANÇÕES DE LUCIANO LIGABUE (NIENTE PAURA – COME SIAMO COME ERAVAMO E LE CANZONI DI LUCIANO LIGABUE), de Piergiorgio Gay (85′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

RESERVA CULTURAL 1

Sessão 652 – 13:00
O TESOURO DAS ILHAS CANINAS (LE TRESOR DES ILES CHIENNES), de F.J. Ossang (109′). FRANÇA, PORTUGAL. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 653 – 15:10
SUN SPOTS (GUANG BAN), de Heng Yang (112′). CHINA. Falado em mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 654 – 17:30
AMOR COMO VENENO (UN POISON VIOLENT), de Katell Quillévéré (92′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 655 – 19:30
CIRKUS COLUMBIA (CIRKUS COLUMBIA), de Danis Tanovic (113′). BÓSNIA, HERZEGOVINA. Falado em bósnio. Legendas em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS. Haverá debate após a sessão.
Sessão 656 – 22:00
TIO BOONMEE, QUE PODE RECORDAR SUAS VIDAS PASSADAS (LUNG BOONMEE RALUEK CHAT), de Apichatpong Weerasethakul (113′). REINO UNIDO, TAILÂNDIA, ALEMANHA, FRANÇA, ESPANHA. Falado em tailandês. Legendas em português. Indicado para: 18 anos.

CINESESC

Sessão 657 – 13:30
A ÚLTIMA ESTRADA DA PRAIA (A ÚLTIMA ESTRADA DA PRAIA), de Fabiano de Souza (93′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 658 – 15:30
COMIDA FRIA (LONSJ), de Eva Sorhaug (90′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 659 – 17:20
MEMÓRIAS DE XANGAI – I WISH I KNEW (I WISH I KNEW), de Jia Zhang Ke (125′). CHINA. Falado em mandarim. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 660 – 19:50
FILHOS DE JOÃO, ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO (FILHOS DE JOÃO, ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO), de Henrique Dantas (75′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 661 – 21:50
REVOLUCIÓN (REVOLUCIÓN), de Vários (100′). MÉXICO. Falado em espanhol. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

BELAS ARTES – SALA 2

Sessão 662 – 14:00
AVENIDA BRASÍLIA FORMOSA (AVENIDA BRASÍLIA FORMOSA), de Gabriel Mascaro (85′). BRASIL. Falado em português. Legendas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 663 – 15:50
O CASO DAS DIVISÕES MORITURI (L´AFFAIRE DES DIVISIONS MORITURI), de F.J. Ossang (81′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 664 – 17:30
HERMANO (HERMANO), de Marcel Rasquin (96′). VENEZUELA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 665 – 19:30
MINHA FELICIDADE (SCHASTYE MOYE), de Sergei Loznitsa (127′). ALEMANHA, UCRÂNIA, HOLANDA. Falado em russo. Legendas em português. Indicado para: 18 anos.

CINE OLIDO

Sessão 666 – 14:00
OVOS (EGGS), de Bent Hamer (86′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 ANOS.
Sessão 667 – 16:00
CLUBE DO SUICÍDIO (SUICIDE CLUB), de Olaf Saumer (96′). ALEMANHA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 668 – 18:00
VOCÊS TODOS SÃO CAPITÃES (TODOS VÓS SODES CAPITÁNS), de Oliver Laxe (78′). ESPANHA. Falado em árabe, francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 669 – 20:00
KOSMOS (KOSMOS), de Reha Erdem (122′). TURQUIA, BULGÁRIA. Falado em turco. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO

Sessão 670 – 16:00
ROUTE 132 (ROUTE 132), de Louis Bélanger (113′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 671 – 18:00
LIVRO IRANIANO DE RECEITAS (DASTOORE ASHPAZI), de Mohammad Shirvani (72′). IRÃ. Falado em farsi. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 672 – 20:00
LÁ (ORADA), de Hakki Kurtulus, Melik Saracoglu (96′). TURQUIA. Falado em turco. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 10 anos.

CINEMARK SHOPPING ELDORADO sala 7

Sessão 673 – 21:00
NÃO ME DEIXE JAMAIS (NEVER LET ME GO), de Mark Romanek (103′). REINO UNIDO, EUA. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 16 anos.

CINEMARK CIDADE JARDIM sala 5

Sessão 674 – 21:00
MACHETE (MACHETE), de Robert Rodriguez e Ethan Maniquis (107′). EUA. Falado em inglês, espanhol, húngaro. Legendas em português. Indicado para: 16 anos.

CINE TAM – SALA 4

Sessão 675 – 19:00
VIPS (VIPS), de Toniko Melo (91′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 676 – 21:00
GAINSBOURG – VIDA HERÓICA (GAINSBOURG – VIE HÉROÏQUE), de Joann Sfar (130′). FRANÇA, EUA. Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

ESPAÇO UNIBANÇO POMPÉIA 1

Sessão 677 – 14:00
MENINAS, A VIDA AGITA (RAGAZZE LA VITA TREMA), de Paola Sangiovanni (82′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 678 – 15:40
BLOOMINGTON (BLOOMINGTON), de Fernanda Cardoso (83′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 679 – 17:30
BILOBA (BILOBA), de Sofia Papachristou (95′). GRÉCIA. Falado em grego. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 680 – 19:30
AMOR, SEXO & MENTIRAS (LOVE, LUST & LIES), de Gillian Armstrong (87′). AUSTRÁLIA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 681 – 21:20
VÊNUS NEGRA (VÉNUS NOIRE), de Abdellatif Kechiche (159′). FRANÇA. Falado em francês, inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

VÃO LIVRE DO MASP

Sessão 682 – 19:30
COMO ERA VERDE MEU VALE (HOW GREEN WAS MY VALLEY), de John Ford (118′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

FAAP

Sessão 683 – 11:00
BUGSY MALONE – QUANDO AS METRALHADORAS COSPEM (BUGSY MALONE), de Alan Parker (93′). REINO UNIDO. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 684 – 15:00
PINK FLOYD THE WALL (PINK FLOYD THE WALL), de Alan Parker (95′). REINO UNIDO. Falado em inglês. Legendas em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 685 – 19:00
O EXPRESSO DA MEIA-NOITE (MIDNIGHT EXPRESS), de Alan Parker (121′). EUA. Falado em inglês, espanhol, francês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos. Haverá debate após a sessão.

MIS MUSEU DA IMAGEM E DO SOM

Sessão 686 – 14:00
KARMA (KARMA), de Prasanna Jayakody (88′). SRI LANKA. Falado em sinhala. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 10 anos.
Sessão 687 – 15:50
A SOCIEDADE DO SEMÁFORO (LA SOCIEDAD DEL SEMÁFORO), de Rubén Mendoza (110′). COLÔMBIA, FRANÇA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 688 – 18:00
IMPACTO (BAY RONG), de Le Thanh Son (97′). VIETNAM. Falado em vietnamita. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 689 – 20:00
NÃO TEM MAIS MAJORETTE EM VILLALBA (NON C´È PIÙ UNA MAJORETTE A VILLALBA), de Giuliano Ricci (45′). ITÁLIA. Falado em italiano, dialeto siciliano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: TODAS AS MINHAS MÃES (HAMEY-E MADARAN-E MAN), de Ebrahim Saeedi, Zahavi Sanjavi(52′). Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.

MULTIPLEX MARABÁ 2

Sessão 690 – 18:30
HUNTING & SONS. (HUNTING & ZN.), de Sander Burger (93′). HOLANDA. Falado em holandês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 691 – 20:30
POLITÉCNICA (POLYTECHNIQUE), de Denis Villeneuve (77′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

MATILHA CULTURAL

Sessão 692 – 14:00
JO POR JONATHAN (JO POUR JONATHAN), de Maxime Giroux (80′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 693 – 15:40
DIFERENTE DE QUEM? (DIVERSO DA CHI?), de Umberto Riccioni Carteni (184′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 694 – 19:10
MERLE HAGGARD: APRENDENDO A VIVER COM SI MESMO (MERLE HAGGARD: LEARNING TO LIVE WITH MYSELF), de Gandulf Hennig (83′). ALEMANHA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

Sessão 695 – 14:30
SOU TERRORISTA (ICH BIN EINE TERRORISTIN), de Valérie Gaudissart (94′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 696 – 16:30
BI, NÃO TENHA MEDO (BI, DUNG SO!), de Dang Di Phan (90′). VIETNAM, FRANÇA, ALEMANHA. Falado em vietnamita. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 697 – 18:20
DISTANTES JUNTOS (TUAN YUAN), de Wang Quanan (95′). CHINA. Falado em mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 698 – 20:20
CÂNCER: AS CURAS PROIBIDAS (CANCER THE FORBIDDEN CURES), de Massimo Mazzucco (95′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 10 anos.

CINUSP

Sessão 699 – 16:00
PROGRAMA PELECHIAN (PROGRAMA PELECHIAN) (77′).
Sessão 700 – 19:00
OS TAQWACORES (THE TAQWACORES), de Eyad Zahra (83′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.

29/10/2010 – Sexta

UNIBANCO ARTEPLEX 1

Sessão 701 – 12:00
UMA VIDA, TALVEZ DUAS (DUE VITE PER CASO), de Alessandro Aronadio (88′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 702 – 13:50
EM LUTO POR ANA (TROIS TEMPS APRÈS LA MORT D´ANNA), de Catherine Martin (87′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 703 – 15:40
PONTO ORG (PONTO ORG), de Patrícia Moran (80′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 704 – 17:20
OUTUBRO (OCTUBRE), de Daniel Vega, Diego Vega (83′). PERÚ, ESPANHA, VENEZUELA. Falado em espanhol. Legendas em português. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 705 – 19:20
HOMENS E DEUSES (DES HOMMES ET DES DIEUX), de Xavier Beauvois (120′). FRANÇA. Falado em francês, árabe. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 706 – 21:40
2012 TEMPO DE MUDANÇA (2012 TIME FOR CHANGE), de João Amorim (85′). EUA, BRASIL, MÉXICO, SUÍÇA, FRANÇA. Falado em inglês, espanhol, maya q´anjob´al. Legendas em português. Indicado para: 16 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 707 – 23:50
OS AMORES IMAGINÁRIOS (LES AMOURS IMAGINAIRES), de Xavier Dolan (97′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 2

Sessão 708 – 13:30
JEAN GENTIL (JEAN GENTIL), de Laura Amelia Guzmán, Israel Cárdenas (84′). REPÚBLICA DOMINICANA, MÉXICO, ALEMANHA. Falado em espanhol, crioulo haitiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 709 – 15:20
DISTANTES JUNTOS (TUAN YUAN), de Wang Quanan (95′). CHINA. Falado em mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 710 – 17:20
O EXPRESSO DA MEIA-NOITE (MIDNIGHT EXPRESS), de Alan Parker (121′). EUA. Falado em inglês, espanhol, francês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 711 – 19:40
BUGSY MALONE – QUANDO AS METRALHADORAS COSPEM (BUGSY MALONE), de Alan Parker (93′). REINO UNIDO. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 712 – 21:40
PINK FLOYD THE WALL (PINK FLOYD THE WALL), de Alan Parker (95′). REINO UNIDO. Falado em inglês. Legendas em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS. Haverá debate após a sessão.
Sessão 713 – 00:00
ANO BISSEXTO (AÑO BISIESTO), de Michael Rowe (92′). MÉXICO. Falado em espanhol. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 3

Sessão 714 – 13:00
O INCONSTANTE (HA´MESHOTET), de Avishai Sivan (86′). ISRAEL. Falado em hebraico. Legendas em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 715 – 14:50
A CIDADE ABAIXO (UNTER DIR DIE STADT), de Christoph Hochhäusler (110′). ALEMANHA, FRANÇA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 716 – 17:00
CAFÉ – ENTRE REALIDADE E IMAGINAÇÃO (CAFE – BEIN METZIUT LEDIMION), de Direção Artística do projeto: Yael Perlov (95′). ISRAEL. Falado em hebraico, árabe. Legendas em inglês, hebraico, árabe. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 717 – 19:00
O OUTRO MUNDO (L´AUTRE MONDE), de Gilles Marchand (104′). FRANÇA, BÉLGICA. Falado em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 718 – 21:10
O MAR DE MÁRIO (O MAR DE MÁRIO), de Reginaldo Gontijo, Luiz Fernando Suffiati (72′). BRASIL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 719 – 23:10
TIO BOONMEE, QUE PODE RECORDAR SUAS VIDAS PASSADAS (LUNG BOONMEE RALUEK CHAT), de Apichatpong Weerasethakul (113′). REINO UNIDO, TAILÂNDIA, ALEMANHA, FRANÇA, ESPANHA. Falado em tailandês. Legendas em português. Indicado para: 18 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 4

Sessão 720 – 14:00
A CASA DE PALHA (IN THE HOUSE OF STRAW), de Yeo Siew Hua (130′). SINGAPURA, NEPAL, MALÁSIA. Falado em inglês, mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 721 – 16:30
MARIMBAS DO INFERNO (LAS MARIMBAS DEL INFIERNO), de Julio Hernandez Cordon (74′). GUATEMALA, MÉXICO, FRANÇA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 722 – 18:10
A FÁBRICA DE TIGRES (THE TIGER FACTORY), de Woo Ming Jin (84′). JAPÃO, MALÁSIA. Falado em mandarim, cantonês, malaio. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 723 – 20:00
HISTÓRIAS REAIS DE UM MENTIROSO (HISTÓRIAS REAIS DE UM MENTIROSO), de Mariana Caltabiano (72′). BRASIL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: 14 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 724 – 21:45
O ATLETA (ATLETU), de Davey Frankel, Rasselas Lakew (93′). ETIÓPIA, EUA, ALEMANHA. Falado em etíope, inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 725 – 23:40
A TERAPIA (FIX ME), de Raed Andoni (98′). PALESTINA. Falado em árabe, inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

UNIBANCO ARTEPLEX 5

Sessão 726 – 14:30
A SOCIEDADE DO SEMÁFORO (LA SOCIEDAD DEL SEMÁFORO), de Rubén Mendoza (110′). COLÔMBIA, FRANÇA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 727 – 16:40
ANTONIONI SOBRE ANTONIONI (ANTONIONI SU ANTONIONI), de Carlo di Carlo (55′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: LE REGARD IMPOSÉ, de Carlo di Carlo(24′). Indicado para: LIVRE.
Sessão 728 – 18:20
DIÁRIO DE UMA BUSCA (DIÁRIO DE UMA BUSCA), de Flávia Castro (105′). BRASIL, FRANÇA. Falado em português, espanhol, francês. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 729 – 20:30
A ROTA DAS TINTAS (LA VOIE DE L´ENCRE), de Pamela Valente (72′). FRANÇA. Falado em japonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 730 – 22:10
NÃO TEM MAIS MAJORETTE EM VILLALBA (NON C´È PIÙ UNA MAJORETTE A VILLALBA), de Giuliano Ricci (45′). ITÁLIA. Falado em italiano, dialeto siciliano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: TODAS AS MINHAS MÃES (HAMEY-E MADARAN-E MAN), de Ebrahim Saeedi, Zahavi Sanjavi(52′). Indicado para: Livre.

UNIBANCO ARTEPLEX 6

Sessão 731 – 14:30
A TERRA DA LUA PARTIDA (THE BROKEN MOON), de Marcos Negrão, André Rangel (70′). BRASIL. Falado em ladack. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 732 – 16:00
O SAMBA QUE MORA EM MIM (O SAMBA QUE MORA EM MIM), de Georgia Guerra-Peixe (72′). BRASIL, PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Indicado para: Livre.
Sessão 733 – 17:40
CINEMA DE GUERRILHA (CINEMA DE GUERRILHA), de Evaldo Mocarzel (72′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: Livre.
Sessão 734 – 19:20
O CAÇADOR (SHEKARCHI), de Rafi Pitts (92′). IRÃ, ALEMANHA. Falado em farsi. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 735 – 21:20
PICCO (PICCO), de Philip Koch (105′). ALEMANHA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.

CINEMA SABESP

Sessão 736 – 14:00
VIDAS PARALELAS (KHCHCHVATC ZUGAHERNER), de Hovhannes Galstyan (89′). ARMÊNIA, NORUEGA, FRANÇA. Falado em armênio, norueguês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 737 – 15:50
BALIBO (BALIBO), de Robert Connolly (111′). AUSTRÁLIA, TIMOR LESTE. Falado em inglês, tetum, português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 738 – 18:10
FILME DO DESASSOSSEGO (FILME DO DESASSOSSEGO), de João Botelho (120′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 739 – 20:30
CLEVELAND X WALL STREET (CLEVELAND VS WALL STREET), de Jean-Stéphane Bron (98′). FRANÇA, SUÍÇA. Falado em inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 740 – 22:30
O ULTRAJE (AUTOREIJI), de Takeshi Kitano (109′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas em francês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CINEMATECA – SALA BNDES

Sessão 741 – 14:30
ALÉM DA ESTRADA (POR EL CAMINO), de Charly Braun (85′). BRASIL, URUGUAI. Falado em espanhol, inglês, francês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 742 – 16:20
FILHOS DE JOÃO, ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO (FILHOS DE JOÃO, ADMIRÁVEL MUNDO NOVO BAIANO), de Henrique Dantas (75′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: Livre.
Sessão 743 – 18:00
LIVRO IRANIANO DE RECEITAS (DASTOORE ASHPAZI), de Mohammad Shirvani (72′). IRÃ. Falado em farsi. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 744 – 19:30
ROSAS A CRÉDITO (ROSES A CREDIT), de Amos Gitai (113′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 745 – 21:40
O LADRÃO DE LUZ (SVET-AKE), de Aktan Arym Kubat (80′). FRANÇA, ALEMANHA, QUIRGUISTÃO, HOLANDA. Falado em quirguiz. Legendas em português. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.

CINEMATECA – SALA PETROBRAS

Sessão 746 – 15:00
CHANCE (CHANCE), de Abner Benaim (90′). PANAMÁ. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 747 – 16:50
KOSMOS (KOSMOS), de Reha Erdem (122′). TURQUIA, BULGÁRIA. Falado em turco. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 748 – 19:20
BI, NÃO TENHA MEDO (BI, DUNG SO!), de Dang Di Phan (90′). VIETNAM, FRANÇA, ALEMANHA. Falado em vietnamita. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 749 – 21:10
EU SOU (YA), de Igor Voloshin (88′). RÚSSIA. Falado em russo. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CINE LIVRARIA CULTURA 1

Sessão 750 – 14:00
EM UM MUNDO MELHOR (HÆVNEN), de Susanne Bier (105′). DINAMARCA. Falado em dinamarques, suéco, inglês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 751 – 16:10
O EFEITO TEQUILA (EL EFECTO TEQUILA), de Leon Serment (100′). MÉXICO. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 752 – 18:10
MEMÓRIAS DE XANGAI – I WISH I KNEW (I WISH I KNEW), de Jia Zhang Ke (125′). CHINA. Falado em mandarim. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 753 – 20:40
HISTÓRIA DE KYOTO (KYOTO UZUMASA MONOGATARI), de Yoji Yamada, Tsutomu Abe (90′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 754 – 22:30
ELVIS & MADONA (ELVIS & MADONA), de Marcelo Laffitte (105′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 18 anos. Haverá debate após a sessão.

CINE LIVRARIA CULTURA 2

Sessão 755 – 16:00
O HERDEIRO (L´EREDE), de Michael Zampino (85′). ITÁLIA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 756 – 17:50
JO POR JONATHAN (JO POUR JONATHAN), de Maxime Giroux (80′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 757 – 19:30
TUDO QUE AMO (WSZYSTKO, CO KOCHAM), de Jacek Borcuch (95′). POLÔNIA. Falado em polonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 758 – 21:30
JARDIM SONORO (NEL GIARDINO DEI SUONI), de Nicola Bellucci (86′). SUÍÇA. Falado em italiano, suíço-alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.
Sessão 759 – 23:40
A ROSA DE KAWASAKI (KAWASAKIHO RUZE), de Jan Hrebejk (100′). REPÚBLICA TCHECA. Falado em tcheco. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

ESPAÇO UNIBANCO 3

Sessão 760 – 14:00
TRÊS QUINTAIS (3 BACKYARDS), de Eric Mendelsohn (88′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 761 – 15:50
DEPOIS DE TODOS ESSES ANOS (AFTER ALL THESE YEARS), de Lim Kah Wai (98′). MALÁSIA, CHINA, JAPÃO. Falado em mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 762 – 17:50
NOSSA VIDA (LA NOSTRA VITA), de Daniele Luchetti (98′). ITÁLIA, FRANÇA. Falado em italiano. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 763 – 19:50
EXIT THROUGH THE GIFT SHOP (EXIT THROUGH THE GIFT SHOP), de Banksy (87′). REINO UNIDO. Falado em inglês. Legendas em espanhol. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 764 – 21:40
LUZ NAS TREVAS (LUZ NAS TREVAS), de Helena Ignez, Icaro C. Martins (83′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 14 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 765 – 23:50
GIGOLA (GIGOLA), de Laure Charpentier (101′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

RESERVA CULTURAL 1

Sessão 766 – 13:00
MEU MUNDO ACABOU EM RUANDA (MY GLOBE IS BROKEN IN RWANDA), de Katharina von Schroeder (76′). ALEMANHA. Falado em kenyarwanda, inglês, francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 767 – 14:40
WILLIAM S BURROUGHS: UM RETRATO ÍNTIMO (WILLIAM S BURROUGHS: A MAN WITHIN), de Yony Leyser (87′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 768 – 16:30
LUVAS VERMELHAS (MANUSI ROSII), de Radu Gabrea (117′). ROMÊNIA. Falado em romeno, alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 769 – 18:50
JUNTOS (SAMMEN), de Matias Armand Jordal (100′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 770 – 20:50
NA FLORESTA (MESA STO DASOS), de Angelos Frantziz (97′). GRÉCIA. Falado em grego, inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

CINESESC

Sessão 771 – 13:30
VAMOS NOS CONFORMAR (ADAT MIKONIM), de Mohsen Ostad Ali Makhmalbaf (52′). IRÃ. Falado em farsi. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: GRASPING AT THE LADYBIRD´S LEG (ZATIKI VOTQITS BRNVATS), de Areg Azatyan(19′). Indicado para: Livre.
Sessão 772 – 15:10
DRAMA (DRAMA), de Matias Lira (75′). CHILE. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 773 – 16:50
O HOMEM QUE AMAVA YNGVE (MANNEN SOM ELSKET YNGVE), de Stian Kristiansen (99′). NORUEGA. Falado em norueguês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 ANOS.
Sessão 774 – 18:50
MINHA FELICIDADE (SCHASTYE MOYE), de Sergei Loznitsa (127′). ALEMANHA, UCRÂNIA, HOLANDA. Falado em russo. Legendas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 775 – 21:20
AMÉRICA (AMÉRICA), de João Nuno Pinto (111′). PORTUGAL, RÚSSIA, ESPANHA, BRASIL. Falado em português, russo, espanhol, crioulo. Legendas em português. Indicado para: 18 anos. Haverá debate após a sessão.
Sessão 776 – 00:00
DHARMA GUNS (DHARMA GUNS), de F.J. Ossang (93′). FRANÇA, PORTUGUAL. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

BELAS ARTES – SALA 2

Sessão 777 – 14:00
VIPS (VIPS), de Toniko Melo (91′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 778 – 16:00
AS IMAGENS PERDIDAS. A OUTRA VISÃO (LAS IMÁGENES PERDIDAS. LA OTRA MIRADA), de Juan Pinzás (111′). ESPANHA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 779 – 18:20
A MOSQUITEIRA (LA MOSQUITERA), de Agustí Vila (95′). ESPANHA. Falado em catalão, espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 780 – 20:20
ALMAS SILENCIOSAS (OVSYANKI), de Aleksei Fedorchenko (75′). RÚSSIA. Falado em russo. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.

CINE OLIDO

Sessão 781 – 14:00
KON KON (KON KON), de Cecilia Vicuña (61′). CHILE. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 782 – 16:00
DE VOLTA AOS ELEMENTOS (RETOUR AUX ÉLÉMENTS), de Viswanadhan (90′). FRANÇA. Sem diálogos. Indicado para: Livre.
Sessão 783 – 18:00
O OLHO INVISÍVEL (LA MIRADA INVISIBLE), de Diego Lerman (95′). ARGENTINA, FRANÇA, ESPANHA. Falado em espanhol. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 784 – 20:00
CÂNCER: AS CURAS PROIBIDAS (CANCER THE FORBIDDEN CURES), de Massimo Mazzucco (95′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 10 anos.

CENTRO CULTURAL SÃO PAULO

Sessão 785 – 16:00
UMA CRIANÇA ABANDONADA À BEIRA DO RIO (ON THE RIVERBANK WHERE THE CHILDHOOD WAS LEFT), de Sabir Nazarmukhamedov (99′). UZBEQUISTÃO. Falado em uzbeque. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 786 – 18:00
ILHA DA COVA DA MOURA (ILHA DA COVA DA MOURA), de Rui Simões (81′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 787 – 20:00
LUZ TEIMOSA (LUZ TEIMOSA), de Luís Alves de Matos (75′). PORTUGAL. Falado em português. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.

CINEMARK SHOPPING ELDORADO sala 7

Sessão 788 – 21:00
FORA DA LEI (HORS LA LOI), de Rachid Bouchareb (138′). FRANÇA. Falado em francês, árabe. Legendas em português. Indicado para: 12 anos.

CINEMARK CIDADE JARDIM sala 5

Sessão 789 – 21:00
O LOUCO AMOR DE YVES SAINT LAURENT (L´AMOUR FOU), de Pierre Thoretton (100′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.

CINE TAM – SALA 4

Sessão 790 – 19:00
MINHA PERESTROIKA (MY PERESTROIKA), de Robin Hessman (87′). EUA, REINO UNIDO. Falado em russo. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 791 – 21:00
LILY SOMETIMES (PIEDS NUS SUR LES LIMACES), de Fabienne Berthaud (108′). FRANÇA. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.

ESPAÇO UNIBANÇO POMPÉIA 1

Sessão 792 – 14:00
TERCEIRA ESTRELA (THIRD STAR), de Hattie Dalton (92′). REINO UNIDO. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 793 – 16:00
A ÁRVORE (THE TREE), de Julie Bertucelli (100′). FRANÇA, AUSTRÁLIA. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 794 – 18:00
BEYOND (SVINALÄNGORNA), de Pernilla August (94′). SUÉCIA, FINLÂNDIA. Falado em sueco, finlandês. Legendas em italiano. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 795 – 20:00
A VALA (LE FOSSÉ), de Wang Bing (109′). FRANÇA, BÉLGICA. Falado em mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 ANOS.
Sessão 796 – 22:10
CYRUS (CYRUS), de Jay Duplass, Mark Duplass (91′). EUA. Falado em inglês. Legendas em português. Indicado para: 16 anos.

VÃO LIVRE DO MASP

Sessão 797 – 19:30
RASTROS DE ÓDIO (THE SEARCHERS), de John Ford (119′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.

FAAP

Sessão 798 – 11:00
OUÇA-ME (HEAR ME), de Fenfen Cheng (109′). TAIWAN. Falado em mandarim. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 799 – 15:00
UMA CARTA PARA ELIA (A LETTER TO ELIA), de Martin Scorsese, Kent Jones (60′). EUA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 800 – 19:00
MICHEL CIMENT, A ARTE DE PARTILHAR FILMES (MICHEL CIMENT, LE CINÉMA EN PARTAGE), de Simone Lainé (52′). FRANÇA. Falado em francês, inglês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Curta: MANOEL DE OLIVEIRA ABSOLUTO, de Leon Cakoff(35′). Indicado para: Livre. Haverá debate após a sessão.

MIS MUSEU DA IMAGEM E DO SOM

Sessão 801 – 14:00
DISCO E A GUERRA ATÔMICA (DISKO & TUUMASÓDA), de Jaak Kilmi, Kiur Aarma (78′). ESTÔNIA. Falado em estônio, finlandês, russo. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 802 – 15:40
O AMBULANTE (EL AMBULANTE), de Eduardo de la Serna, Lucas Marcheggiano,Adriana Yurcovich (84′). ARGENTINA. Falado em espanhol. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 803 – 17:30
CONFUSÃO SOB LENÇÓIS (IMBROGLIO NEL LENZUOLO), de Alfonso Arau (100′). ITÁLIA, ESPANHA. Falado em italiano. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.
Sessão 804 – 19:30
ROSA MORENA (ROSA MORENA), de Carlos Oliveira (95′). BRASIL, DINAMARCA. Falado em português, inglês, dinamarquês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 18 anos.

MULTIPLEX MARABÁ 2

Sessão 805 – 18:30
SINAIS VITAIS (LES SIGNES VITAUX), de Sophie Deraspe (87′). CANADÁ. Falado em francês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 16 anos.
Sessão 806 – 20:20
QUEM TEM MEDO DE WILHELM REICH (WER HAT ANGST VOR WILHELM REICH), de Antonin Svoboda (93′). ÁUSTRIA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

MATILHA CULTURAL

Sessão 807 – 14:00
QUANDO PARTIMOS (DIE FREMDE), de Feo Aladag (119′). ALEMANHA. Falado em alemão, turco. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 808 – 16:20
BILOBA (BILOBA), de Sofia Papachristou (95′). GRÉCIA. Falado em grego. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 ANOS.
Sessão 809 – 18:20
MONTANHA DE SANGUE (BERGBLUT), de Philipp J. Pamer (122′). ALEMANHA, ITÁLIA. Falado em alemão. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.

CENTRO CULTURAL BANCO DO BRASIL

Sessão 810 – 14:30
CAMPONESES DO ARAGUAIA – A GUERRILHA VISTA POR DENTRO (CAMPONESES DO ARAGUAIA – A GUERRILHA VISTA POR DENTRO), de Vandré Fernandes (73′). BRASIL. Falado em português. Indicado para: 18 anos.
Sessão 811 – 16:10
VC TÁ AÍ (R U THERE), de David Verbeek (83′). HOLANDA, TAIWAN. Falado em inglês, holandês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 812 – 18:00
ALÉM DESTE LUGAR (BEYOND THIS PLACE), de Kaleo La Belle (95′). SUÍÇA. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: Livre.
Sessão 813 – 20:00
A FRONTEIRA DO SONHO (THE EDGE OF DREAMING), de Amy Hardie (84′). REINO UNIDO. Falado em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 14 anos.

CINUSP

Sessão 814 – 16:00
CATERPILLAR (CATERPILLAR), de Koji Wakamatsu (85′). JAPÃO. Falado em japonês. Legendas em inglês. Legendas eletrônicas em português. Indicado para: 12 anos.
Sessão 815 – 19:00
TODOS VÃO BEM (EVERYONE´S FINE), de Rainer Hartleb (157′). SUÉCIA. Falado em sueco. Legendas eletrônicas em português. Haverá debate após a sessão.

14 Comments

Filed under Mostras