Monthly Archives: setembro 2005

Oscar 2005: previsões
primeira rodada: outubro de 2005

Todo ano eu faço minhas apostas para o Oscar. Neste ano, resolvi assumir a doença e começar a fazê-las muitos meses antes da cerimônia, como fazem muitos sites especializados pelo mundo todo. Vou tentar atualizar as minhas apostas mensalmente. Seguem os favoritos – ou pelo menos os que parecem ser – nas principais categorias.







filme

1 Munich (Universal), de Steven Spielberg
2 The New World (New Line), de Terrence Malick
3 Brokeback Mountain (Focus Features), de Ang Lee
4 Jarhead (Universal), de Sam Mendes
5 Walk the Line (Fox), de James Mangold

na disputa: 6 All the King’s Men (Columbia), de Steve Zaillian; 7 Memoirs of a Geisha (Columbia), de Rob Marshall; 8 Mrs. Henderson Presents (The Weinstein Company), de Stephen Frears; 9 Match Point (Dreamworks), de Woody Allen; 10 The Family Stone (Fox), de Thomas Bezucha; 11 In Her Shoes (Fox), de Curtis Hanson; 12 The White Countess (SPC), de James Ivory; 13 A Luta pela Esperança (Universal), de Ron Howard; 14 Crash (Lions Gate), de Paul Haggis; 15 Good Night, and Good Luck (Warner Independent Pictures), de George Clooney.

direção

1 Ang Lee, por Brokeback Mountain
2 Steven Spielberg, por Munich
3 Woody Allen, por Match Point
4 Terrence Malick, por The New World
5 Sam Mendes, por Jarhead

na disputa: 6 George Clooney, por Good Night, And Good Luck; 7 James Mangold, por Walk the Line; 8 Steve Zaillian, por All the King’s Men; 9 Tommy Lee Jones, por The Three Burials of Melquiades Estrada; 10 Rob Marshall, por Memoirs of a Geisha; 11 Stephen Frears, por Mrs. Henderson Presents; 12 Paul Haggis, por Crash; 13 David Cronenberg, por A History of Violence; 14 James Ivory, por The White Countess; 15 Curtis Hanson, por In Her Shoes.

ator

1 Joaquin Phoenix, por Walk the Line
2 David Strathairn, por Good Night, And Good Luck
3 Ralph Fiennes, por The White Countess
4 Phillip Seymour Hoffman, por Capote
5 Tommy Lee Jones, por The Three Burials of Melquiades Estrada

na disputa: 6 Heath Ledger, por Brokeback Mountain; 7 Sean Penn, por All the King’s Men; 8 Cillian Murphy, por Breakfast On Pluto; 9 Russell Crowe, por A Luta pela Esperança; 10 Viggo Mortensen, por A History of Violence; 11 Jake Gyllenhaal, por Jarhead; 12 Ralph Fiennes, por O Jardineiro Fiel; 13 Bill Murray, por Broken Flowers; 14 Eric Bana, por Munich; 15 George Clooney, por Syriana.

atriz

1 Reese Whitterspoon, por Walk the Line
2 Judi Dench, por Mrs. Henderson Presents
3 Charlize Theron, por North Country
4 Diane Keaton, por The Family Stone
5 Felicity Huffman, por Transamerica

na disputa: 6 Joan Allen, por A Outra Face da Raiva; 7 Claire Danes, por Shopgirl; 8 Zhang Ziyi, por Memoirs of a Geisha; 9 Julianne Moore, por The Prize Winner of Defiance, Ohio; 10 Gwyneth Paltrow, por Proof; 11 Juliette Binoche, por Bee Season; 12 Meryl Streep, por Prime; 13 Keira Knightley, por Pride and Prejudice; 14 Radha Mitchell, por Melinda & Melinda; 15 Natasha Richardson, por The White Countess.

roteiro original

1 Woody Allen, por Match Point
2 Paul Haggis & Bobby Moresco, por Crash
3 Guillermo Arriaga, por The Three Burials of Melquiades Estrada
4 Tony Kushner & Eric Roth, por Munich
5 George Clooney & Grant Heslov, por Good Night, And Good Luck

na disputa: 6 Thomas Bezucha, por The Family Stone; 7 Terrence Malick, por The New World; 8 Kazuo Ishiguro, por The White Countess; 9 Martin Sherman, por Mrs. Henderson Presents; 10 Cameron Crowe, por Elizabethtown; 11 Akiva Goldsman & Cliff Hollingsworth, por A Luta pela Esperança; 12 Jim Jarmusch, por Broken Flowers; 13 Ben Younger, por Prime; 14 Woody Allen, por Melinda & Melinda; 15 Nick Park, por Wallace & Gromit em A Batalha dos Vegetais.

roteiro adaptado

1 Larry McMurtry & Diana Ossana, por Brokeback Mountain
2 Susannah Grant, por In Her Shoes
3 William Broyles, Jr, por Jarhead
4 Gill Dennis & James Mangold, por Walk the Line
5 Steve Zaillian, por All the King’s Men

na disputa: 6 Steve Martin, por Shopgirl; 7 Ron Bass & Akiva Goldsman & Robin Swicord & Doug Wright, por Memoirs of a Geisha; 8 Jeffrey Caine, por O Jardineiro Fiel; 9 Michael Seitzman, por North Country; 10 Josh Olson, por A History of Violence; 11 Stephen Gaghan, por Syriana; 12 Naomi Foner, por Bee Season; 13 Dan Futterman, por Capote; 14 Rebecca Miller & David Auburn, por Proof; 15 Neil Jordan, por Breakfast On Pluto.

ator coadjuvante

1 Peter Sarsgaard, por Jarhead
2 Bob Hoskins, por Mrs. Henderson Presents
3 Christopher Plummer, por The New World
4 Clifton Collins Jr., por Capote
5 Matt Dillon, por Crash

na disputa: 6 Paul Giamatti, por A Luta pela Esperança; 7 Jake Gyllenhaal, por Brokeback Mountain; 8 Barry Pepper, por The Three Burials of Melquiades Estrada; 9 Geoffrey Rush, por Munich; 10 Ed Harris, por A History of Violence; 11 Jude Law, por All the King’s Men; 12 Jamie Foxx, por Jarhead; 13 Daniel Craig, por Munich; 14 Kevin Costner, por A Outra Face da Raiva; 15 William Hurt, por A History of Violence.

atriz coadjuvante

1 Shirley Maclaine, por In Her Shoes
2 Maria Bello, por A History of Violence
3 Frances McDormand, por North Country
4 Patricia Clarkson, por All the King’s Men
5 Scarlett Johansson, por Match Point

na disputa: 6 Toni Collette, In Her Shoes; 7 Michelle Williams, Brokeback Mountain; 8 Gong Li, Memoirs of a Geisha; 9 Thandie Newton, Crash; 10 Catherine Keener, Capote; 11 Susan Sarandon, Elizabethtown; 12 Q’ Oriana Kilcher, The New World; 13 Kate Winslet, All the King’s Men; 14 Patricia Clarkson, por Good Night, And Good Luck; 15 Rachel Weisz, O Jardineiro Fiel.

filme estrangeiro

1 Caché (Áustria), de Michael Haneke
2 Sophie Scholl – The Final Days (Alemanha), de Marc Rothemund
3 Joyeux Noël (França), de Christian Carion
4 Tsotsi (África do Sul), de Gavin Hood
5 The Promise (China), de Chen Kaige

na disputa: 6 Obaba (Espanha), de ?; 7 Perhaps Love (Hong Kong), de Peter Chan; 8 C.R.A.Z.Y (Canadá), de Jean-Marc Vallée; 9 Mother of Mind (Finlândia), de Klaus Härö; 10 Zozo (Suécia), de Josef Fares; 11 L’Enfant (Bélgica), de Jean-Pierre & Luc Dardenne; 12 Mystery (Índia), de Amol Palekar; 13 Totally Personal (Bósnia-Herzegovina), de Nedz¹ad Begovic; 14 2 Filhos de Francisco (Brasil), de Breno Silveira; 15 Adams Apple (Dinamarca), de Anders Thomas Jensen.

documentário

1 A Marcha do Imperador, de Luc Jacquet
2 Murderball, de Henry Rubin & Dana Shapiro
3 Rize, de David LaChapelle
4 Mad Hot Ballroom, de Marilyn Agrelo
5 Grizzly Man, de Werner Herzog

na disputa: 6 Enron: The Smartest Guys in the Room, de Alex Gibney; 7 Sicko, de Michael Moore; 8 Inside Deep Throat, de Fenton Bailey e Randy Barbato; 9 The Aristocrats, de Paul Provenza.

animação

1 A Noiva-Cadáver, de Tim Burton
2 Wallace & Gromit em A Batalha dos Vegetais, de de Steve Box e Nick Park
3 Madagascar, de Eric Darnell e e Tom McGrath

na disputa: 4 O Galinho Chicken Little, de Mark Dindal; 5 O Castelo Animado, de Hayao Miyazaki; 6 Robôs, de Chris Wedge; 7 Steamboy, de Katshuhiro Otomo; 8 Valiant, de Gary Chapman; 9 Pooh e o Efalante, de Frank Nissen.

5 Comments

Filed under Uncategorized

Oscar 2005: previsões
primeira rodada: outubro de 2005

Continuação das previsões para o Oscar 2005. A idéia é atualizá-las mensalmente. Obviamente, o chute impera, sobretudo em categorias como “melhor canção”, em que mal se sabe se o filme as tem.

fotografia

1 Dion Beebe, por Memoirs of a Geisha
2 Emmanuel Lubezki, por The New World
3 Rodrigo Prieto, por Brokeback Mountain
4 Roger Deakins, por Jarhead0
5 Janusz Kaminski, por Munich

na disputa: 6 Robert Elswit, por Good Night, And Good Luck; 7 Pawel Edelman, por All the King’s Men; 8 Chris Menges, por The Three Burials of Melquiades Estrada; 9 Salvatore Totino, por A Luta pela Esperança; 10 Christopher Doyle & Tony Pierce Roberts, por The White Countess; 11 Andrew Lesnie, por King Kong; 12 César Charlone, por O Jardineiro Fiel; 13 Chris Menges, por North Country; 14 Pawel Edelman, por Oliver Twist; 15 Philipe Rousselot, por A Fantástica Fábrica de Chocolate.

montagem

1 Michael Kahn, por Munich
2 Walter Murch, por Jarhead
3 Richard Chew & Hank Corwin & Saar Klein, por The New World
4 Geraldine Peroni & Dylan Tichenor, por Brokeback Mountain
5 Michael McCusker, por Walk the Line

na disputa: 6 Pietro Scalia, por Memoirs of a Geisha; 7 Hughes Winborne, por Crash; 8 Wayne Wahrman, por All the King’s Men; 9 Jamie Selkirk, por King Kong; 10 Claire Simpson, por O Jardineiro Fiel; 11 Daniel Hanley & Mike Hill, por A Luta pela Esperança; 12 Stephen Mirrione, por Good Night, And Good Luck; 13 Ronald Sanders, por A History of Violence; 14 Michael Kahn , por Guerra dos Mundos; 15 Richard Pearson, por Rent.

trilha sonora

1 John Williams, por Memoirs of a Geisha
2 Gustavo Santaolalla, por Brokeback Mountain
3 James Horner & J. Peter Robinson, por The New World
4 Thomas Newman, por A Luta pela Esperança
5 Danny Elfman, por A Fantástica Fábrica de Chocolate

na disputa: 6 John Williams, por Munich; 7 Danny Elfman, por A Noiva-Cadáver; 8 Thomas Newman, por Jarhead; 9 Howard Shore, por King Kong; 10 George Fenton, por Mrs. Henderson Presents; 11 Mark Isham, por In Her Shoes; 12 Michael Giacchino, por The Family Stone; 13 Richard Robbins, por The White Countess; 14 John Williams, por Guerra dos Mundos; 15 Harry Gregson- Williams, por As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa.

canção

1 “The Maker Makes” (Rufus Wainwright), de Brokeback Mountain
2 “Tears to Shed” (Danny Elfman e John August), de A Noiva-Cadáver
3 “Same In Any Language” (Nancy Wilson e Cameron Crowe), de Elizabethtown
4 “?” (?), de The Producers
5 “?” (?), de In Her Shoes

na disputa: 6 “?” (?), de Brokeback Mountain; 7 “Into the Blue” (Bird York), de Crash; 8 “I’ll Be With You” (Scott Mallone), de Bee Season; 9 “?” (?), de A Fantástica Fábrica de Chocolate; 10 “?” (?), de Madagascar; 11 “To Die For” (Howard Shore), de A History of Violence; 12 “?” (?), de Hustle & Flow; 13 “?” (?), de Get Rich Or Die Tryin?; 14 “?” (?), de Memoirs of a Geisha; 15 “?” (?), de King Kong

direção de arte

1 John Myhre, por Memoirs of a Geisha
2 Jack Fisk, por The New World
3 Alex McDowell, por A Fantástica Fábrica de Chocolate
4 Grant Major, por King Kong
5 Wynn Thomas, por A Luta pela Esperança

na disputa: 6 Hugo Luczyc Whyhowski, por Mrs. Henderson Presents; 7 Roger Ford, por As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; 8 Patricia von Brandenstein, por All The King’s Men; 9 Judy Becker, por Brokeback Mountain; 10 Mark Friedberg, por The Producers; 11 Allan Starski, por Oliver Twist; 12 ?, por Munich; 13 David Gropman, por Casanova; 14 ?, por The White Countess; 15 James D. Bissell, por Good Night, And Good Luck.

figurinos

1 Colleen Atwood, por Memoirs of a Geisha
2 Sandy Powell, por Mrs. Henderson Presents
3 Jacqueline West, por The New World
4 Anna B Shephard, por Oliver Twist
5 Gabriela Pescucci, por A Fantástica Fábrica de Chocolate

na disputa: 6 ?, por The White Countess; 7 Jenny Beavan, por Casanova; 8 Jacqueline Durran, por Pride and Prejudice; 9 Arianne Phillips, por Walk the Line; 10 Isis Mussenden, por As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; 11 Daniel Orlandi, por A Luta pela Esperança; 12 William Ivey Long, por The Producers; 13 Janty Yates, por Cruzada; 14 Gabriela Pescucci, por Os Irmãos Grimm; 15 Trisha Biggar, por Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith.

maquiagem

1 Os Irmãos Grimm
2 Memoirs of a Geisha
3 A Fantástica Fábrica de Chocolate

na disputa: 4 Oliver Twist; 5 The New World; 6 As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; 7 Casanova; 8 Sin City; 9 Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith.

sonoplastia

1 Jarhead
2 King Kong
3 Guerra dos Mundos
4 Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith
5 The New World

na disputa: 6 Walk the Line; 7 The Producers; 8 Munich; 9 As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; 10 Batman Begins; 11 Brokeback Mountain; 12 Memoirs of a Geisha; 13 Rent; 14 Sin City; 15 A Lenda do Zorro.

edição de som

1 Guerra dos Mundos
2 King Kong
3 Jarhead

na disputa: 4 Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith; 5 Batman Begins; 6 Cruzada; 7 Sin City; 8 As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; 9 A Noiva-Cadáver.

efeitos visuais

1 King Kong
2 Guerra dos Mundos
3 Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith

na disputa: 4 As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa; 5 Batman Begins; 6 Harry Potter e o Cálice de Fogo; 7 Sin City; 8 Constantine; 9 Jarhead.

Leave a Comment

Filed under Uncategorized

Ranking do ano (até setembro)



melhores do ano

1 (1) Clean, de Olivier Assayas
2 (2) Um Filme Falado, de Manoel de Oliveira
3 (4) A Menina Santa, de Lucrecia Martel
4 (3) Bom Dia, Noite, de Marco Bellocchio
5 (6) Guerra dos Mundos, de Steven Spielberg
6 (5) A Vida Marinha com Steve Zissou, de Wes Anderson
7 (7) O Aviador, de Martin Scorsese
8 (8) Terra dos Mortos, de George A. Romero
9 (9) Mar Adentro, de Alejandro Amenábar
10 (R) Oldboy, de Chanwook Park.

Olivier Assayas e Manoel de Oliveira ainda são os donos do ano. Pouca coisa mudou: Spielberg subiu uma posição e o filme de Wes Anderson, caiu. O mesmo aconteceu com Lucrecia Martel, que trocou de posição com Marco Bellocchio. A revisão de Oldboy jogou o filme de volta nos dez mais do ano. É a memória informando seus escolhidos.



piores do ano

1 (1) Quanto Vale ou é por Quilo?, de Sérgio Bianchi
2 (2) Em Busca da Terra do Nunca, de Marc Foster
3 (3) Closer – Perto Demais, de Mike Nichols
4 (4) Provocação, de Tod Williams
5 (5) Contra a Parede, de Fatih Akin
6 (6) Jogos Mortais, de James Wan
7 (7) O Massacre da Serra Elétrica, de Marcus Nispel
8 (8) O Operário, de Brad Anderson
9 (N) Quatro Irmãos, de John Singleton
10 (9) Blade: Trinity, de David S. Goyer

Bianchi segue imutável na primeira colocação com sua denúncia fuleira para enganar trouxa. Novidade apenas na entrada do novo John Singleton, que nem refilmando – ou fazendo releitura, como é mais moderno dizer – de western clássico conseguiu me convencer que presta.

Quem quiser dar uma olhada nas notas de zero a dez para cada filme visto entre os que estrearam em circuito neste ano pode ir em Números do Chico. No sábado pela manhã, viajo para o Rio de Janeiro para pegar os últimos dia do Festival do Rio. Vamos ver o que acontece já que tem muita coisa esgotada. Lá não vai ser tão fácil atualizar o blogue, mas vou tentar. Antes de viajar, ainda nesta sexta, espero ter tempo para postar minha primeira rodada de apostas para cada categoria do Oscar 2005.

2 Comments

Filed under Uncategorized

Oscar 2006: previsões

primeira rodada: outubro de 2005

Todo ano eu faço minhas apostas para o Oscar. Neste ano, resolvi assumir a doença e começar a fazê-las muitos meses antes da cerimônia, como fazem muitos sites especializados pelo mundo todo. Vou tentar atualizar as minhas apostas mensalmente. Seguem os favoritos – ou pelo menos os que parecem ser – nas principais categorias.

filme

1 Munich (Universal), de Steven Spielberg
2 The New World (New Line), de Terrence Malick
3 Brokeback Mountain (Focus Features), de Ang Lee
4 Jarhead (Universal), de Sam Mendes
5 Walk the Line (Fox), de James Mangold

na disputa: 6 All the King’s Men (Columbia), de Steve Zaillian; 7 Memoirs of a Geisha (Columbia), de Rob Marshall; 8 Mrs. Henderson Presents (The Weinstein Company), de Stephen Frears; 9 Match Point (Dreamworks), de Woody Allen; 10 The Family Stone (Fox), de Thomas Bezucha; 11 In Her Shoes (Fox), de Curtis Hanson; 12 The White Countess (SPC), de James Ivory; 13 A Luta pela Esperança (Universal), de Ron Howard; 14 Crash (Lions Gate), de Paul Haggis; 15 Good Night, and Good Luck (Warner Independent Pictures), de George Clooney.

direção

1 Ang Lee, por Brokeback Mountain
2 Steven Spielberg, por Munich
3 Woody Allen, por Match Point
4 Terrence Malick, por The New World
5 Sam Mendes, por Jarhead

na disputa: 6 George Clooney, por Good Night, And Good Luck; 7 James Mangold, por Walk the Line; 8 Steve Zaillian, por All the King’s Men; 9 Tommy Lee Jones, por The Three Burials of Melquiades Estrada; 10 Rob Marshall, por Memoirs of a Geisha; 11 Stephen Frears, por Mrs. Henderson Presents; 12 Paul Haggis, por Crash; 13 David Cronenberg, por A History of Violence; 14 James Ivory, por The White Countess; 15 Curtis Hanson, por In Her Shoes.

ator

1 Joaquin Phoenix, por Walk the Line
2 David Strathairn, por Good Night, And Good Luck
3 Ralph Fiennes, por The White Countess
4 Phillip Seymour Hoffman, por Capote
5 Tommy Lee Jones, por The Three Burials of Melquiades Estrada

na disputa: 6 Heath Ledger, por Brokeback Mountain; 7 Sean Penn, por All the King’s Men; 8 Cillian Murphy, por Breakfast On Pluto; 9 Russell Crowe, por A Luta pela Esperança; 10 Viggo Mortensen, por A History of Violence; 11 Jake Gyllenhaal, por Jarhead; 12 Ralph Fiennes, por O Jardineiro Fiel; 13 Bill Murray, por Broken Flowers; 14 Eric Bana, por Munich; 15 George Clooney, por Syriana.

atriz

1 Reese Whitterspoon, por Walk the Line
2 Judi Dench, por Mrs. Henderson Presents
3 Charlize Theron, por North Country
4 Diane Keaton, por The Family Stone
5 Felicity Huffman, por Transamerica

na disputa: 6 Joan Allen, por A Outra Face da Raiva; 7 Claire Danes, por Shopgirl; 8 Zhang Ziyi, por Memoirs of a Geisha; 9 Julianne Moore, por The Prize Winner of Defiance, Ohio; 10 Gwyneth Paltrow, por Proof; 11 Juliette Binoche, por Bee Season; 12 Meryl Streep, por Prime; 13 Keira Knightley, por Pride and Prejudice; 14 Radha Mitchell, por Melinda & Melinda; 15 Natasha Richardson, por The White Countess.

roteiro original

1 Woody Allen, por Match Point
2 Paul Haggis & Bobby Moresco, por Crash
3 Guillermo Arriaga, por The Three Burials of Melquiades Estrada
4 Tony Kushner & Eric Roth, por Munich
5 George Clooney & Grant Heslov, por Good Night, And Good Luck

na disputa: 6 Thomas Bezucha, por The Family Stone; 7 Terrence Malick, por The New World; 8 Kazuo Ishiguro, por The White Countess; 9 Martin Sherman, por Mrs. Henderson Presents; 10 Cameron Crowe, por Elizabethtown; 11 Akiva Goldsman & Cliff Hollingsworth, por A Luta pela Esperança; 12 Jim Jarmusch, por Broken Flowers; 13 Ben Younger, por Prime; 14 Woody Allen, por Melinda & Melinda; 15 Nick Park, por Wallace & Gromit em A Batalha dos Vegetais.

roteiro adaptado

1 Larry McMurtry & Diana Ossana, por Brokeback Mountain
2 Susannah Grant, por In Her Shoes
3 William Broyles, Jr, por Jarhead
4 Gill Dennis & James Mangold, por Walk the Line
5 Steve Zaillian, por All the King’s Men

na disputa: 6 Steve Martin, por Shopgirl; 7 Ron Bass & Akiva Goldsman & Robin Swicord & Doug Wright, por Memoirs of a Geisha; 8 Jeffrey Caine, por O Jardineiro Fiel; 9 Michael Seitzman, por North Country; 10 Josh Olson, por A History of Violence; 11 Stephen Gaghan, por Syriana; 12 Naomi Foner, por Bee Season; 13 Dan Futterman, por Capote; 14 Rebecca Miller & David Auburn, por Proof; 15 Neil Jordan, por Breakfast On Pluto.

ator coadjuvante

1 Peter Sarsgaard, por Jarhead
2 Bob Hoskins, por Mrs. Henderson Presents
3 Christopher Plummer, por The New World
4 Clifton Collins Jr., por Capote
5 Matt Dillon, por Crash

na disputa: 6 Paul Giamatti, por A Luta pela Esperança; 7 Jake Gyllenhaal, por Brokeback Mountain; 8 Barry Pepper, por The Three Burials of Melquiades Estrada; 9 Geoffrey Rush, por Munich; 10 Ed Harris, por A History of Violence; 11 Jude Law, por All the King’s Men; 12 Jamie Foxx, por Jarhead; 13 Daniel Craig, por Munich; 14 Kevin Costner, por A Outra Face da Raiva; 15 William Hurt, por A History of Violence.

atriz coadjuvante

1 Shirley Maclaine, por In Her Shoes
2 Maria Bello, por A History of Violence
3 Frances McDormand, por North Country
4 Patricia Clarkson, por All the King’s Men
5 Scarlett Johansson, por
Match Point

na disputa: 6 Toni Collette, In Her Shoes; 7 Michelle Williams, Brokeback Mountain; 8 Gong Li, Memoirs of a Geisha; 9 Thandie Newton, Crash; 10 Catherine Keener, Capote; 11 Susan Sarandon, Elizabethtown; 12 Q’ Oriana Kilcher, The New World; 13 Kate Winslet, All the King’s Men; 14 Patricia Clarkson, por Good Night, And Good Luck; 15 Rachel Weisz, O Jardineiro Fiel.

filme estrangeiro

1 Caché (Áustria), de Michael Haneke
2 Sophie Scholl – The Final Days (Alemanha), de Marc Rothemund
3 Joyeux Noël (França), de Christian Carion
4 Tsotsi (África do Sul), de Gavin Hood
5 The Promise (China), de Chen Kaige

na disputa: 6 Obaba (Espanha), de ?; 7 Perhaps Love (Hong Kong), de Peter Chan; 8 C.R.A.Z.Y (Canadá), de Jean-Marc Vallée; 9 Mother of Mind (Finlândia), de Klaus Härö; 10 Zozo (Suécia), de Josef Fares; 11 L’Enfant (Bélgica), de Jean-Pierre & Luc Dardenne; 12 Mystery (Índia), de Amol Palekar; 13 Totally Personal (Bósnia-Herzegovina), de Nedz¹ad Begovic; 14 2 Filhos de Francisco (Brasil), de Breno Silveira; 15 Adams Apple (Dinamarca), de Anders Thomas Jensen.

documentário

1 A Marcha do Imperador, de Luc Jacquet
2 Murderball, de Henry Rubin & Dana Shapiro
3 Rize, de David LaChapelle
4 Mad Hot Ballroom, de Marilyn Agrelo
5 Grizzly Man, de Werner Herzog

na disputa: 6 Enron: The Smartest Guys in the Room, de Alex Gibney; 7 Sicko, de Michael Moore; 8 Inside Deep Throat, de Fenton Bailey e Randy Barbato; 9 The Aristocrats, de Paul Provenza.

animação

1 A Noiva-Cadáver, de Tim Burton
2 Wallace & Gromit em A Batalha dos Vegetais, de de Steve Box e Nick Park
3 Madagascar, de Eric Darnell e e Tom McGrath

na disputa: 4 O Galinho Chicken Little, de Mark Dindal; 5 O Castelo Animado, de Hayao Miyazaki; 6 Robôs, de Chris Wedge; 7 Steamboy, de Katshuhiro Otomo; 8 Valiant, de Gary Chapman; 9 Pooh e o Efalante, de Frank Nissen.

5 Comments

Filed under Prêmios

O mundo, mais triste

Maxwell Smart não vai mais atender seu sapatofone. Don Adams, o intérprete do agente 86, morreu hoje, aos 82 anos.

9 Comments

Filed under Uncategorized

Alguém aí lembra de algum filme que tenha uma cena de um velhinho (ou um adulto) se debatendo contra algum aparelho tecnológico, tipo DVD, televisão, computador? O filme não precisa ter este tema, é apenas a cena mesmo. Quem souber, me dá um toque. Estou precisando para ilustrar um VT aqui na TV.

3 Comments

Filed under Uncategorized

Don Adams

Maxwell Smart não vai mais atender seu sapatofone. Don Adams, o intérprete do agente 86, morreu hoje, aos 82 anos.

9 Comments

Filed under Réquiem

Oldboy

Oldboy

Impressionante a catapulta que foi assistir a este filme fora de um festival, como aconteceu durante a Mostra de Cinema de São Paulo, no ano passado. Oldboy, do qual eu já tinha gostado, revelou-se um filme muito melhor do que eu guardava na memória. Chan-wook Park, além do notável dominío sobre o tempo no cinema, tem uma noção espacial assustadora. Consegue aproveitar cada espaço mínimo de forma a multiplicar a geografia de seu filme. A saga de vingança, estruturada numa teia tão inteligente quanto intrincada e bem resolvida, talvez seja o filme mais plástico do ano. Outro ponto que eu tinha deixado passar na Mostra do ano passado – foi o quarto ou quinto filme do dia – foi a trilha sonora, uma obra-prima, que desde já é minha favorita em 2005. Os capítulos 1 e 3 da trilogia da qual Oldboy pertence vão ser exibidos no Festival do Rio, onde eu aterrisso no sábado. Os ingressos antecipados já estão esgotados. Resta implorar um dos 20% restantes na porta do cinema, no dia da sessão…

Oldboy EstrelinhaEstrelinhaEstrelinhaEstrelinha
[Oldeuboi, Chan-wook Park, 2003]

14 Comments

Filed under Resenha

Oscar 2006: uma primeira idéia

Uma das mais deliciosas coisas do ano é a hora de tentar adivinhar quem vai concorrer ao Oscar. Vou começar hoje a fazer minhas previsões falando dos títulos que têm mais chances. Obviamente, tudo ainda é tiro no escuro já que muitos filmes ainda nem foram lançados mesmo nos Estados Unidos.

Brokeback Mountain, de Ang Lee.

O filme de Ang Lee foi muito bem recebido pela crítica, ganhou o Leão de Ouro em Veneza e tem tudo para ser um filme com muitos representantes na noite do Oscar. Pode emplacar filme, direção, roteiro adaptado, fotografia, montagem, trilha, canção e quem sabe render uma indicação de ator para o Heath Ledger.

Memoirs of a Geisha, de Rob Marshall.

O roteiro passou pelas mãos de Spielberg e foi parar nas mãos do diretor de Chicago, que ganhou Oscar pra caramba. Pode aparecer entre os melhores filmes e diretores, mas deve fazer bonito mesmo nas categorias técnicas, como fotografia, direção de arte, figurinos, montagem, trilha e som. Zhang Ziyi, melhor atriz? É possível. Gong Li ou Michelle Yeoh entre as coadjuvantes? Também.

Breakfast On Pluto, de Neil Jordan.

Filme de ator: Cillian Murphy, cotadíssimo. Roteiro adaptado ou um dos coadjuvantes de luxo (Stephen Rea, Brendan Gleeson ou outro – tem um mais provável deque não lembro agora – mas todos têm chances pequenas).

King Kong, de Peter Jackson.

Se a Trilogia do Anel emplacou mesmo, ele sai do abismo dos prêmios muito técnicos (efeitos visuais, som e edição de som). Pode aparecer com fotografia, montagem, direção de arte, trilha e, quem sabe, alguma categoria maior…

North Country, de Niki Caro.

Charlize Theron, mulher forte, melhor atriz. Frances McDormand, mais forte ainda, atriz coadjuvante.

Crash, de Paul Haggis.

O diretor escreveu Menina de Ouro. A história meio-Magnólia deste aqui deve render um roteiro original, talvez montagem. Matt Dillon está sendo apontado como um dos favoritos para ator coadjuvante. Thandie Newton e Terrance Howard também têm chances. Filme e direção são mais difíceis, mas o filme pode ser a surpresa independente.

O Jardineiro Fiel, de Fernando Meirelles.

Duvido muito que o Meirelles emplaque, mas não é impossível. Ralph Fiennes tinha tudo para conseguir entrar, mas o diplomata cego que ele interpreta em The White Countess parece ter mais chances. Quem sabe não sobra pra gracinha da Rachel Weiz? Roteiro adaptado, bem capaz.

Jarhead, de Sam Mendes.

O filme de guerra barra-pesada pode ser um sucesso a la Platoon ou ficar com as técnicas de montagem, som, fotografia. Se emplacar, pode conseguir filme, direção, roteiro adaptado, entre outras. Peter Sarsgaard deve ser o representante do elenco na noite do Oscar.

A Luta pela Esperança, de Ron Howard.

Deveria ter sido lançado no fim do ano passado e concorrer neste ano, mas tudo atrasou e foi jogado para o meio do ano, época fraca para oscarizáveis. como não fez sucesso de público, só leva algo grande se a Academia entrar na do Ron Howard, o que não é tão complicado já que eles engoliram Uma Mente Brilhante. Mesmo assim, é difícil. Tem mais chances com o coadjuvante Paul Giamatti e a direção de arte, figurinos e trilha.

Mrs. Henderson Presents, de Stephen Frears.

Os irmãos Weinstein devem investir pesado na campanha, herança do seu comando na Miramax. Se for muito boa, pode até entrar em filme e direção. Se não, deve se limitar a roteiro original, direção de arte e fugurinos, talvez trilha, e a aposta certeira da Judi Dench e a quase certeira do Bob Hoskins.

All the King’s Men, de Steven Zaillian.

Tudo pode acontecer. O cara escreveu A Lista de Schindler e Gangues de Nova York. mas refilmagem (e de filme que ganhou o Oscar – A Grande Ilusão, 1949 – raramente se dá muito bem. Pode entrar em filme e direção porque faz a linha filmão sério e político. Mas certo é roteiro adaptado, ator (Penn, no auge do carisma), algum coadjuvante (Jude Law, Patricia Clarkson) e montagem.

Match Point, de Woody Allen.

Sucesso nos festivais. O maior de Allen em muito tempo. Há quem o considere seriamente para diretor. Roteiro original é certeza. E a Scarlett Johansson pode finalmente tirar o atraso da não-indicação por Encontros e Desencontros.

Walk the Line, de James Mangold.

A história de Johnny Cash pode pegar carona no sucesso de Ray e emplacar melhor filme e direção. Certeza é Joaquin Phoenix como melhor ator e Reese Whitterspoon como atriz ou atriz coadjuvante. Mais montagem, direção de arte, figurinos e som.

The Three Burials of Melquiades Estrada, de Tommy Lee Jones.

A Academia tem um amor especial por ator que dirige. Acho que não emplaca filme, mas Lee Jones pode ser lembrado pela direção e pela interpretação. Roteiro original, talvez. Barry Pepper pode roubar uma vaguinha de coadjuvante.

Syriana, de Stephen Gaghan.

Só tem chances em roteiro (ainda não foi definido se é original ou adaptado) e montagem. Talvez uma indicação de ator para o George Clooney.

Elizabethtown, de Cameron Crowe.

Dois Jerry Maguire na vida de Cameron Crowe? Impossível. Ainda mais se seu astro é a mala do Orlando Bloom. Kirsten Dunst e, mais provavelmente, Susan Sarandon têm bem mais chances. Roteiro original e canção talvez.

Munich, de Steven Spielberg.

O novo filme sério do diretor tem cara de muitas indicações: filme, direção, roteiro original, montagem. Talvez fotografia, trilha, direção de arte e som. Entre os atores, não parece tão forte, mas o Geoffrey Rush pode aparecer entre os coadjuvantes.

The New World, de Terrence Malick.

A nova volta do malditão Terrence Malick está sendo cotada como indicação certa em filme e direção, mas a versão do diretor para a história de Pocahontas parece mais certeza nas categorias “de época”: direção de arte, figurinos (talvez maquiagem) e mais fotografia, montagem e som. Christopher Plummer, coadjuvante, pode ter a primeira indicação. A novata Q’Orianka Kilcher entre as melhores atrizes? Duvido muito. Como coadjuvante, who knows?

Good Night, And Good Luck, de George Clooney.

Cresceu bastante depois do Festival de Toronto. Clooney pode emplacar entre os diretores. David Strathairn (ator) é uma boa aposta. Roteiro e fotografia também. E ainda tem direção de arte. A Patricia Clarkson e o próprio Clooney, again, como coadjuvante, têm chances. O grande ponto contra é que, sendo todo em preto-e-branco, pode ser considerado difícil.

The Producers, de Susan Stroman.

O gênero americaníssimo: musical. Roteiro adpatado, direção de arte, canção, som e, se for muito bem-sucedido, pode emplacar mais.

The White Countess, de James Ivory.

Raplh Fiennes, cego, melhor ator. Talvez roteiro original e as indicações praxe do James Ivory (direção de arte e figurinos). Se quiserem celebrar o último fruto do casamento Ivory-Ismail Merchant, este morto há pouco, pode rolar filme ou direção.

A History of Violence, de David Cronenberg.

Há quem aposte no Cronenberg, mas não acho que role. Maria Bello, coadjuvante, está cotadíssima, ainda mais depois de terem esquecido a moça por The Cooler. Ed Harris, outro grande favorito da Academia, pode emplacar mais uma indicação (coadjuvante). Viggo Mortensen, protagonista, tem sido citado com reservas.

Capote, de Bennett Miller.

A campanha está tímida, mas eu aposto no Philip Seymour Hoffman na pele do escritor. Grande ator, nunca lembrado. Catherine Keener pode surgir entre as coadjuvantes, mas quem viu seu nome crescer muito depois de Toronto foi Clifton Collins Jr. Roteiro adaptado pode ser.

Transamerica, de Duncan Tucker.

Felicity Huffman, da série Desperate Housewives, na pele de um transexual. Se a Academia for muito moderna, melhor atriz.

The Family Stone, de Thomas Bezucha.

A aposta Laços de Ternura do ano. Ninguém duvida da indicação da Diane Keaton, mas pode rolar um roteiro original e os mais crentes apontam até filme e direção. Pode aparecer em canção e com as coadjuvantes Sarah Jessica Parker e Rachel McAdams.

A Outra Face da Raiva, de Mike Binder.

Somente atriz (Joan Allen) e ator coadjuvante (Kevin Costner). Talvez roteiro e canção. Se emplacar, vai comprovar sua força porque foi lançado no primeiro semestre.

Melinda & Melinda, de Woody Allen.

Match Point deixa as coisas difíceis para esse, mas vá lá: chances mínimas para atriz (Radha Mitchell) e roteiro original.

Bee Season, de Scott McGehee e David Siegel.

Dois diretores? Eu, hein? Fala-se em chances para Juliette Binoche e Ricard Gere, atriz e coadjuvante. Poucas chances.

In Her Shoes, de Curtis Hanson.

Boa aposta. Filme de família que pode até aparecer nas duas categorias principais. Roteiro adaptado é mais certeza e fale-se muito de Shirley MacLaine e Toni Collette entre as coadjuvantes. Canção também.

Guerra dos Mundos, de Steven Spielberg.

Dakota Fanning seria genial, mas não vai rolar. Sobram as de sempre: som, edição de som e efeitos visuais. Chances para trilha e montagem.

E mais:

Broken Flowers, de Jim Jarmusch – Bill Murray, ator. Mas é difícil.
The Prize Winner of Defiance, Ohio, de Jane Anderson – Só e unicamente Julianne Moore.
Proof, de John Madden – Só e unicamente Gwyneth Paltrow.
Shopgirl, de Steve Martin – Só e unicamente Claire Danes.
The Chronicles of Narnia: The Lion, the Witch and the Wardrobe, de Andrew Adamson – Técnicas: direção de arte, figurinos, maquiagem, efietos visuais, som.
Batman Begins, de Christopher Nolan – Som, efeitos visuais, edição de som.
Everything Is Illuminated, de Liev Schreiber – Roteiro e uma muito longínqua chance para o Elijah Wood.
Wallace & Gromit: A Batalha dos Vegetais, de Steve Box e Nick Park – animação e, num mundo mais ingênuo, roteiro original.
A Fantástica Fábrica de Chocolate, de Tim Burton – Direção de arte e figurinos, talvez maquiagem e trilha.
Os Irmãos Grimm, de Terry Gilliam – Direção de arte e figurinos, talvez maquiagem e trilha.
Cruzada, de Ridley Scott – sorte se emplacar alguma coisa, de direção de arte e figurinos a som.
A Noiva-Cadáver, de Tim Burton – certeza em animação e pode rolar trilha e canção.
Oliver Twist, de Roman Polanski – As técnicas-artísticas (cenografia, figurinos, maquiagem, trilha).
Star Wars: Episódio III – A Vingança dos Sith, de George Lucas – técnicas: som, edição de som, efeitos visuais. Se forem nostálgicos, fim de série e tudo mais, trilha.
Madagascar, de Eric Darnell e Tom McGrath – o lobby da Dreamworks pode roubar a vaga de um filme melhor entre as animações.
O Galinho Chicken Little, de Mark Dindal – animação, mas não é certeza.
O Castelo Animado, de Hayao Miyazaki – chances menores neste ano. Só se forem cinco animações.

7 Comments

Filed under Prêmios

O herói de cada um

Estamos na América, a terra dos bravos e da liberdade, a terra da justiça, a terra dos sonhos. Nessa América, os heróis são os homens comuns, que inspiram os outros homens comuns em seu difícil dia-a-dia, sobretudo nesses anos da Grande Depressão. Se o dinheiro destruiu o país, a honra, a fé (e por que não a glória?) ressurgem nos lares americanos pelos exemplos de obstinação. Exemplos como o do boxeador Jim Braddock, que depois de cair no ostracismo, arranjar sub-empregos e mendigar o pão dos filhos, volta aos ringues para derrubar, um a um, seus inimigos, os inimigos da América simples, da América verdadeira, da América da Sol.

Para contar esta história exemplar, ninguém melhor do que um diretor que adora uma cartilha, Ron Howard. Grande conhecedor do assunto “clichês”, o rapaz com cara de macaco albino conseguiu imprimir à versão cinematográfica da saga do Homem-Cinderela um gosto de filme antigo, de coisa velha mesmo. Fotografia com cores cuidadosamente amenizadas, trilha sonora rasga-coração e estereótipos cuidadosamente mantidos: esposa forte e quietinha (Renée Zellweger sem sal nem açúcar), amigo-mentor engraçado e de bom coração (Paul Giamatti num papel que não ganha densidade nunca), vilão muito perverso (Craig Bierko em campanha pelo Framboesa de Ouro) e poderoso chefão ganancioso e impiedoso.

Mas o maior problema do filme é mesmo sua personagem central. Russell Crowe, que é um bom ator embora seja uma pessoa bem questionável, se esqueceu de dar qualquer credibilidade a seu papel. Ele, justamente ele, o australiano que vive distribuindo sopapos, resolveu interpretar um homem que não existe. Culpa talvez maior do roteirista e do diretor, que criaram um homem sem defeitos. Nos dias de hoje, fazer um filme que não tem nenhuma nuance e que se limita à primeira e rasa versão da história pudica e débil que pretende contar é quase criminoso; é brincar com a inteligência do espectador. Espectador que não foi ao cinema e, assim, condenou a campanha do filme ao Oscar (que parece ser o único motivo para este longa existir).
Pelo menos, uma coisa vale a pena: Crowe leva muita porrada.

A Luta pela Esperança
Cinderella Man, Estados Unidos, 2005.
Direção:: Ron Howard.
Roteiro: Cliff Hollingsworth e Akiva Goldsman, baseado em estória de Cliff Hollingsworth.
Elenco: Russell Crowe, Renée Zellweger, Paul Giamatti, Craig Bierko, Paddy Considine, Bruce McGill, David Huband, Connor Price, Ariel Waller, Patrick Louis, Rosemarie DeWitt, Linda Kash, Nicholas Campbell, Gene Pyrz, Chuck Samata, Ron Canada, Alicia Johnston, Troy Amos-Ross, Mark Simmons, Art Binkowski.
Fotografia: Salvatore Totino. Montagem: Daniel P. Hanley e Mike Hill. Direção de Arte: Wynn Thomas. Música: Thomas Newman. Figurino: Daniel Orlandi. Produção: Brian Grazer, Ron Howard e Penny Marshall. Site Oficial: A Luta pela Esperança. Duração: 144 min.

rodapé: vou tentar postar nos próximos dias minha primeira rodada de previsões para o Oscar 2005.

nas picapes: Downtown Train, Tom Waits.

5 Comments

Filed under Uncategorized